Matueté Blog
4 de abril de 2022

:: Sem categoria

20 Anos De Matueté

Há exatos 20 anos, no dia 2 de abril de 2002, Susanna Lemann e Bobby Betenson, dois viajantes incansáveis e apaixonados, assinavam a fundação de uma pequena produtora de viagens chamada Matueté.

O nome escolhido, que significa “muito bem feito” em tupi guarani, diz muito sobre o desejo que levou a dupla a criar sua própria empresa – e que hoje escolhemos dividir com você. Eles sonhavam em descobrir o Brasil a fundo, mas com conforto e estrutura, em uma época em que estradas menos óbvias eram restritas aos mochileiros. E, acima de tudo, queriam levar outros viajantes tão apaixonados e curiosos quanto eles para fazer o mesmo.

Não havia desejo impossível, nem barreira que não pudesse ser ultrapassada. Quando poucos chegavam aos Lençóis Maranhenses, por exemplo, eles adaptavam a casa de uma senhora da região, levando lençóis e o que fosse necessário para oferecer a melhor hospedagem possível. Com direito a galinhada local, mas também bons vinhos, chef de cozinha e picnics cênicos nas dunas.

Raftings com almoços mágicos em Itararé, cavalgadas em terras longínquas da Diamantina e muitas outras aventuras lendárias. Onde quer que fossem, faziam acontecer e criavam a estrutura desejada por cada viajante.

Com o passar do tempo, vieram também os pedidos por viagens internacionais e o sonho se expandiu. Juntaram-se a eles outras viajantes apaixonadas, Anita Besson e Gabi Figueiredo, sempre com a missão de oferecer experiências raras, transformadoras e inesquecíveis onde quer que fosse.

20 anos e inúmeras jornadas depois, temos orgulho de manter vivo este mesmo espírito que nos conduzia em nossos primeiros roteiros em cada detalhe do que faz a Matueté ser o que é. E não há como celebrar nosso aniversário sem agradecer a cada pessoa que faz parte dessa trajetória. A você, claro, que confia a nós seu bem mais precioso: o seu tempo. Assim como parceiros, fornecedores e, acima de tudo, nossa equipe: os que nos ajudaram a escrever essa história e quem permanece conosco, construindo o futuro.

Que a gente siga juntos nesse caminho mágico que é descobrir o mundo por mais muitos e muitos anos. Viva!

Posted by

:: Sem categoria

Os Lençóis Maranhenses da Matueté

 

 

 

Todo ano, quando a temporada dos Lençóis Maranhenses se aproxima, muita gente nos pergunta: por que conhecer esse destino com a Matueté?

Os motivos são diversos e essa newsletter é dedicada a explicá-los a fundo. Mas, antes de seguir adiante com a leitura, lembre-se: a grande mágica das nossas jornadas se revela nas entrelinhas, nas sutilezas que marcam todo o caminho. É o picnic no meio de uma duna isolada, a mala que segue para a pousada enquanto você faz um passeio incrível de barco, o almoço na casa de uma cozinheira local e tantos outros detalhes. Daquelas experiências que precisam ser vividas para entender.


1. Velhos amigos

 

Nossa história com o destino começou há mais de 20 anos. Quando ninguém ousava desbravar os Lençóis, já estávamos na estrada, percorrendo suas dunas de ponta a ponta. Desde então, não há temporada que a gente não desembarque por lá para uma imersão.


2. Nosso jeito

 

Ao longo de todos esses anos, conhecemos a fundo a comunidade local e os especialistas em cada passeio e experiência. Tudo isso nos permitiu criar um jeito só nosso de desvendar os Lençóis, com a melhor estrutura possível, não importa quão desafiador seja fazer isso acontecer. E, até hoje, estamos sempre por lá, para selecionar e cuidar pessoalmente de todos os serviços que oferecemos.


3. Isolamento

 

O cenário dos Lençóis é realmente único, mas pode ser prejudicado pelo excesso de viajantes. Nossas experiências são pensadas nos mínimos detalhes para fugir das rotas mais óbvias e buscar os cantos mais isolados e inacessíveis do destino.


4. Fora da caixa

 

Nossa busca é sempre por experiências raras, transformadoras e inesquecíveis, que ofereçam um mergulho na cultura local. Das lagoas secretas à roda de canto na casa de uma artesã, temos segredinhos bem guardados que tornam a jornada ainda mais especial.


5. Tranquilidade total

Nossas viagens podem ser acompanhadas por um anfitrião, um produtor in loco que será o gestor do roteiro, livrando os viajantes de qualquer preocupação. Em um destino que envolve tantos detalhes logísticos e operacionais, sua presença faz toda a diferença e ainda garante maior flexibilidade na programação.


Novidade

Além de roteiros que revelam os mais profundos encantos de vilarejos como Santo Amaro em Atins e da nossa travessia que segue até Jericoacoara, temos uma novidade especial nesta temporada.

Os viajantes poderão seguir viagem pelo impressionante Delta do Parnaíba e conhecer a remota Ilha dos Poldros, um refúgio isolado e absolutamente único no Brasil. Entre o rio, o mar e os igarapés, esse paraíso remoto esconde 24 quilômetros de praia e uma única opção de hospedagem. Para uma imersão total na natureza!




A temporada dos Lençóis Maranhenses costuma ser concorrida e as opções de hospedagem são limitadasFale com o seu consultor Matueté e embarque em uma viagem inesquecível pelo destino.




Posted by

:: Sem categoria

O hotel itinerante 700.000 horas está de volta

Há alguns anos, o hoteleiro francês Thierry Tessier surpreendeu os viajantes ao criar um hotel itinerante que aterrissa em cenários mágicos mundo afora. De 2018 para cá, seu projeto 700.000 horas já esteve em um palácio na Puglia, uma morada tradicional no Camboja, uma autêntica casinha dos Lençóis Maranhenses, entre outros lugares nada óbvios.

E, em cada um dos destinos escolhidos, Thierry encanta os hóspedes com experiências totalmente fora do script básico – o francês é dono do refúgio marroquino Dar Ahlam, conhecido há tempos por oferecer vivências personalizadas. A boa notícia é que o 700.000 horas está de volta em edições mais do que especiais.


Vida zen no Marrocos

A primeira edição deste ano do 700.000 horas acontece no Dar Ahlam, hotel marroquino de Thierry, e terá uma proposta mais zen. São dois retiros focados na energia positiva, com programações feitas sob medida para cada viajante. Com uma proposta que mistura princípios holísticos e integrativos, a temporada marroquina poderá incluir massagens, coaching, ioga, meditação, práticas de respiração, aulas de tai chi e muito mais. Os retiros acontecem entre 2 e 6 de junho e 8 e 12 de junho, mas também podem ser organizados para grupos fechados em outras datas. Inspira, respira!

Destino: Marrocos | Data: de de 31 de Maio a 4 de Junho ou de 4 a 8 de Junho
Acomodação: Maison de Rêve de Dar Ahlam | Duração: 4 dias e 4 noites.


Berlim a bordo

Esqueça tudo o que você sabe sobre Berlim. Thierry convocou um galerista de Milão para transformar por completo uma bargea embarcação típica do destino. Seu Crazy Boat receberá grupos de até 8 hóspedes que desejem descobrir as múltiplas facetas do verão berlinense.

A ideia é viver a cena pulsante da cidade como um local e não faltam experiências para tal: os viajantes escolhem entre caminhadas em uma floresta inexplorada, visitas privativas às mais importantes coleções de arte, passeios pelos bastidores da cena underground, jantares em uma antiga fábrica, encontros com artistas e muitas outras aventuras com o toque de Thierry.

Destino: Berlim | Data: de 27 de junho a 30 de agosto
Acomodação: um barco restaurado, que comporta até 8 pessoas – é preciso reservar o barco todo. Duração: 4 dias e 4 noites.


Pé na areia em Cap Ferret

Depois de Berlim, o 700.000 horas acontecerá em Cap Ferret. Uma típica casa de madeira com vista para a Baía de Arcachon será o cenário da temporada que acontece entre 2 de setembro e 3 de outubro.

Thierry, que passou a infância no destino, promete dividir com os viajantes seus melhores esconderijos, assim como o espírito que deu vida ao projeto. A lista de vivências é ampla e pode incluir picnic nas dunas, visita a uma fazenda de ostras e caça aos cogumelos mais frescos da região – depois, que tal desfrutar da colheita do dia em um cenário pé na areia?

Destino: Cap Ferret | Data: de 2 de Setembro a 3 de Outubro
Acomodação: uma casa pé na areia, com 3 quartos – não é preciso reservar a casa toda. | Duração: a partir de 3 noites.


Todas as temporadas dos 700.000 horas têm vagas limitadas.
Fale com o seu consultor Matueté para saber mais detalhes e embarcar em uma jornada inesquecível.

 


Posted by
12 de fevereiro de 2022

:: RELATOS DE VIAGEM

O melhor do Uruguai, por Gabriela Figueiredo


 

RELATOS DE VIAGEM

 


 

No começo do ano, Gabriela Figueiredo voltou mais uma vez ao Uruguai, destino que está entre seus favoritos. Aqui, ela entrega os segredos de seu pueblo do coração e relembra que agora é a hora de aproveitar o melhor do país.

 


 

Já faz alguns anos que escolho o Uruguai para uma temporada de verão e, sempre que possível, o simpático vilarejo de Garzon está no meu roteiro. Estrategicamente localizado entre a praia e o campo, o destino tem apenas 80 habitantes e um clima de interior delicioso. O cenário? Praça com parquinho, duas vendinhas locais, cavalos e hortinhas nos quintais. Tudo no melhor estilo despretensioso, meio boho, meio chic, mas sem abrir mão de toques sofisticados, que incluem bons restaurantes e importantes centros culturais.

É lá, por exemplo, que fica um dos melhores restaurantes do país, comandado pelo chef Francis Mallmann. Assim como muitos expatriados, em sua maioria ingleses e new yorkers, o cozinheiro argentino faz de Garzon sua morada nos meses de calor.

Todas minhas visitas foram memoráveis, mas arrisco dizer que a última, no Réveillon, ganhou um lugar especial no meu caderno de viagens. Tive a sorte de participar de uma ceia no restaurante Garzon com direito ao próprio Francis Mallmann filetando o peixe na crosta de sal. Um banquete mágico, servido ao ar livre para poucos, como pedia o momento. Além disso, adorei estar em Garzon na época do festival de arte Campo Garzon. A cidade é tomada por galerias e intervenções e ganha um clima vibrante. Bares pop up e muita coisa acontecendo por ali, como a inauguração da instalação de Leandro Erlich, famoso pela piscina do 21st Century Museum de Kanazawa.

Para os entusiastas da arte, outra grande novidade na região é o Ta Kuht, skyspace do James Turrel. que fica em uma pousada pertinho da praia em Jose Ignacio. A visita foi incrível e mais incrível ainda é pensar que a experiência acontece em uma cidadezinha balneária do Uruguai. Recomendo reservar o primeiro horário e acordar de madrugada para ver o sol nascer multicolorido ali.


 

Sombra e água fresca

 

Minhas férias também foram de praia, praia e mais praia! Aproveitamos demais o sol, alternando os dias entre as praias Mansa e Brava, em Jose Ignacio. Virei tão local que aprendi a técnica perfeita de fincar o guarda-sol na areia – pode parecer algo simples, mas o vento é intenso. Ah: recomendo comprar uma das elegantes saídas de linho, vendidas pelos ambulantes.

E, para não perder um minuto de sol, antes de pisar na areia vale se abastecer das tortas veganas e sanduíches caprichados da Panaderia Jose Ignacio. Já no almoço pós-praia, a graça é ter um “chiringuito” favorito para chamar de seu – o La Huella, o La Susana e o El Chiringuito estão entre os meus. Além das delícias uruguaias, o programa pede a companhia de uma jarra de clericó.


 

Meio praia, meio fazenda

 

Para diversificar a programação, indico fazer uma degustação de azeites na O’33, uma vinícola e olival boutique, que tem um parque de esculturas em meio as oliveiras e parreiras. A arquitetura da bodega é linda e as crianças aproveitam bastante a experiência. Outra sugestão é conhecer a imponente vinícola Bodega Garzon. Tem ótimos vinhos e programas como passeio de bicicleta ou picnic pelas parreiras. Também não poderia deixar de citar um dos pontos altos da viagem, que foi a experiência de nadar com cavalos no rio da Estância Vik. O programa termina com um picnic sob a copa das árvores. Inesquecível!

Quando cai a tarde, nada como pedalar sem pressa pela cidadezinha Garzon e pelos campos nos arredores vendo o céu ganhar novos tons. Ou, quem sabe, terminar o dia com sorvete sabor super dulce na Heladeria de Jose Ignacio.

Como se nota, o verão no Uruguai é sinônimo de slow, slow travel para quem busca uma temporada leve, despretensiosa e deliciosa. Muito, muito sol, praia até cansar, delícias gastronômicas e experiências da vida no campo. Garanto que quem vai sempre encontrará um motivo para voltar.

Posted by
11 de janeiro de 2022

:: Sem categoria

Nossas escolhas para 2022


 

 

 

 


 

Um novo ano sempre traz com ele novas possibilidades. Aquela sensação única de ter um caderno em branco, esperando para ser preenchido com muitas histórias e caminhos inéditos

E como já virou tradição por aqui, perguntamos ao nosso time: quais viagens dos sonhos vocês pretendem tirar do papel em 2022? Das onças do Pantanal aos pinguins da Antártica, o resultado é um convite para planejar jornadas nada óbvias mundo afora. Inspire-se e conte conosco para embarcar nesta aventura fantástica que é desbravar o mundo.

 


 

“Buscar a Aurora Boreal na Noruega a bordo de um snowmobile e passear de bicicleta pelos castelos do Vale do Loire.” 
Luiza Moreira

“Mergulhar em um retiro na Chapada dos Veadeiros.”
Carolina Slemer

“Escorregar nas dunas dos Lençóis Maranhenses e ficar cara a cara com uma onça no Pantanal.”
Helo Palma

“Embarcar em um ski safari nas Dolomitas, parando de montanha em montanha. Comer bem, cansar o corpo e descansar a cabeça!”
Gabriela Figueiredo

“Explorar a cultura do chá no Sri Lanka e visitar as cidades bucólicas da Geórgia.”
Carolina Vergani

“Ver de perto a colônia de pinguins imperador na Antártica, a bordo de um pequeno cruzeiro de expedição.”
Anita Besson

“Fazer uma expedição pelo vulcão Etna com paradas estratégicas nas vinícolas da região. Também sonho em provar as ostras frescas da costa de Tomales Bay, em Napa Valley.”
Mayra Vita

“Acampar por uma noite no Deserto do Saara, no melhor estilo Berbere.” 
Mariana Villas-Boas

“Caminhar sem pressa pelas ruas de Paris, lembrando todas as histórias já vividas nessas vielas. De preferência, na companhia de um anfitrião vivido e sereno, que possa me contar tudo o que ocorreu na Cidade Luz.”
Bobby Betenson

Viver uma experiência junto aos índios Kayapó, em um lugar mágico e absolutamente único na Amazônia Brasileira.”
Bruno Domingues

“Embarcar em um passeio de jipe para desbravar as dunas do Oásis de Siwa, no Egito. Como pano de fundo, um pôr do sol nos mais inesperados tons de rosa e laranja.” 
Mage Pagano

“Embarcar em um passeio para conhecer as formações rochosas de Kleftiko, na ilha de Milos.Também gostaria de fazer um pic nic no silêncio dos Andes, depois de uma trilha na Patagônia.” 
Renata D’Angelo


Quer começar a tirar suas viagens do papel? Fale conosco!


Fotos: Sublime Comporta | Manawa | Visit Trentino | Matueté | Alvani_guia.nativo | Tuul and Bruno Morandi  | Hervé Mouyal | Antarctica Nature
Posted by