Matueté Blog
13 de fevereiro de 2020 0

:: By Matueté | Produções Matueté | Sem categoria

Matuete_rancking_01

Nada como um novo ano para retomar sua lista de viagens dos sonhos. Páginas em branco de um passaporte, esperando por novos carimbos. Cantos secretos e culturas igualmente encantadoras, prontos para serem descobertos. Para facilitar, convocamos nossa equipe, um time que não cansa de colocar o pé na estrada, para listar destinos que merecem sua visita nos próximos 12 meses. No Brasil ou fora dele, o que importa é embarcar nessa viagem transformadora que é descobrir o mundo.

Malas prontas?

——-

Janeiro

—-

 M A L D I V A S  |  POR RENATA D` ANGELO

Matuete_rancking_24

“Em janeiro, as chuvas são quase inexistentes e o cenário fica ainda mais propício para a vida al mare que o destino pede. E nada melhor do que começar ano em clima de paz absoluta e conexão com a natureza. Imagine acordar em uma vila flutuante e ver tartarugas, arraias e tubarões nadando aos seus pés. Fora que não importa o tempo lá fora: a cor da água é sempre surpreendente e impressiona ainda mais pelo contraste com a areia branquinha.”

Dica: “Um passeio de barco ao pôr do sol, com direito a brinde.”

——-

P A T A G Ô N I A  |  POR KARINA ABREU

Matuete_rancking_25

 

“As temperaturas mais altas, por volta dos 20 graus, são ideais para desbravar as surpreendentes paisagens da região. Vale separar mais tempo para realizar roteiros que combinam El Chaltén e El Calafate, onde fica o Perito Moreno.”

Dica: “A trilha Laguna de los Tres, em El Chaltén. Você sai caminhando da própria cidade, sobe bastante até encontrar uma vista incrível de um lago com picos nevados.”

——-

Fevereiro

—-

A N T Á R T I C A   |  POR BIANCA MAGRI

Matuete_rancking_02

“Nessa época, as temperaturas são mais amenas – ufa! – e a vida animal é muito abundante, como os pinguins recém-nascidos, que parecem de desenho animado.”

Dica: “Como a maioria dos icebergs já derreteram, é possível avistar diversas baleias, que chegam ao destino para se alimentar, pertinho do seu bote Zodiac.”

——

J A M A I C A  |  POR LUIZA DOMBROSKI

Matuete_rancking_03

“Se o seu desejo de viajante pede férias na praia em clima de sossego total, a Jamaica é imperdível. Tem cores e sabores encantadores, além de um povo hospitaleiro que te recebe como ninguém. E essa é a época que menos chove, aproveite.”

Dica:Visitar o Fire Fly, museu do escritor Noel Coward instalado em sua antiga casa de veraneio. Além de conhecer mais sobre sua história, você aproveita uma vista incrível do destino.”

——-

Março

—-

A L P E S    POR GABRIELA FIGUEIREDO

Matuete_rancking_04

“Esquiar na primavera é uma delícia porque os dias são mais longos e ensolarados. Quase sempre você consegue almoçar nos terraços dos restaurantes, às vezes até de camiseta.”

Dica: “A neve fica mais pesada, então escolha estações mais altas pra garantir que as pistas ainda estejam em boas condições nessa época.”

—–

 C A M B O J A  |  POR LARA SARKIS  

Matuete_rancking_05

“Visitar os templos budistas e outras construções históricas esculpidas em meio às florestas, em uma época menos disputada é um privilégio. Soma-se a isso o clima não tão quente e as chuvas mais escassas. Lugares como o complexo de Angkor, por sua riqueza de detalhes, e o templo Banteay Srei, com suas inusitadas pedras rosadas, estão sempre na minha memória.”

Dica: “A saborosa culinária local servida nos mercados da Pub Street, em Siem Reap. O amok, peixe ensopado no leite de coco que lembra um pouco nossa moqueca, é inesquecível.”

——-

Abril

—-

J A P Ã O   |  POR THAÍS YUMI

Matuete_rancking_06

“Acompanhar a euforia com que os japoneses recebem as cerejeiras é encantador. Da decoração das lojas aos sabores de sorvetes, as flores enfeitam – e perfumam –  cidades como Tóquio e Osaka.”

Dica: “As iguarias sazonais que também são comuns nessa época. Troncos de bambu cozidos, docinhos recheados de morango, os mochis, e pequenas enguias batizadas de Ikanagos fazem parte da lista.”

—-

P E R U   |  POR MAGÊ PAGANO

Matuete_rancking_07

“O trem Andean Explorer é um jeito de ver os principais pontos do Peru, incluindo paisagens menos óbvias, de maneira confortável, charmosa e com exclusividade. Você passa por montanhas nevadas, campos meio desérticos, ruínas arqueológicas no meio do nada e pelo lago Titicaca. E, nessa época, as chuvas já cessaram e a chance de dias ininterruptos de céu azul é grande.”

Dica: “O nascer-do-sol imperdível em cada parada e o pisco sour com banana da terra frita servido a partir das 10 da manhã – cheio de energia, é um verdadeiro café da manhã dos campeões.”

——-

Maio

—-

S E I C H E L E S   |  POR MAYRA VITA

Matuete_rancking_08

“Esse paraíso tropical na costa da África é imperdível para quem adora mergulhar ou simplesmente não resiste à uma ilha paradisíaca. E o destino fica especialmente convidativo em maio, quando chove menos e o mar é mais calmo.”

Dica: ”A ilha de La Digue, onde só se chega de barco e carros são proibidos. Para conhecer seus cantinhos secretos, escolha entre a bicicleta ou o carrinho de golfe.”

—-

   C Ó R S E G A   |  POR ANITA BESSON

Matuete_rancking_09

“O clima é perfeito para embarcar em uma roadtrip que desbrava o interior da ilha. O contraste entre as praias paradisíacas com algumas reservas naturais incríveis, caso da Scandola, e as montanhas imponentes resulta em um cenário impressionante.”

Dica: O GR20, um dos mais famosos hikings da Europa, com 200 quilômetros que cortam o destino de norte a sul.”

——-

Junho

—-

L E N Ç O I S   M A R A N H E N S E S  |   POR GABRIELA FIGUEIREDO

Matuete_rancking_10

“Além de evitar uma grande concentração de turistas, junho é garantia de um cenário marcado por lagoas cheias, cristalinas e ainda mais deslumbrantes. Também é o mês de festas tipicamente brasileiras no Nordeste, quando as cidades ficam todas enfeitadas.”

Dica: “A festa do boi na praça central de Santo Amaro ou um animado forró nos arredores de Atins, experiências mágicas.”

—–

M E N O R C A  |  POR CAROLINA SLEMER

Matuete_rancking_11

“Menos explorada que as vizinhas Ibiza e Mallorca, Menorca é especial. Mais ainda em junho, principalmente no começo, quando não há trânsito, nem tampouco lotações nas praias ou restaurantes. E os termômetros não atingem os 40 graus.”

Dica“A trilha Camí de Cavalls, que dá a volta na ilha inteira. São 187 quilômetros, mas você pode escolher um trecho para fazer a pé, de bike ou a cavalo.

——-

Julho

—-

A Ç O R E S |  POR MAYRA VITA

Matuete_rancking_12

“As hortênsias a perder de vista e os campos verdinhos deste arquipélago, ideal para famílias que gostam de ecoturismo, ficam ainda mais exuberantes nessa época de pouca chuva. O clima é um convite para aproveitar a vida outdoor que os Açores pedem.”

Dica: “A trilha de mountain bike na lagoa de Sete Cidades seguida de banho de águas termais em Furnas.”

—-

C H A P A D A   D I A M A N T I N A  |  POR PEDRO TREACHER

Matuete_rancking_13

“Um destino incrível para aproveitar as férias escolares, principalmente para famílias com crianças a partir de oito anos, que já aguentam caminhadas mais longas. A programação, que inclui grutas e cachoeiras inesquecíveis, pode ser feita de acordo com a idade do grupo. Além disso, o sol da Bahia segue brilhando lá fora, mas as chuvas são menos frequentes.”

Dica: “A cachoeira do Buracão, uma das mais incríveis do Brasil, que fica no sul da Chapada. No nosso roteiro de uma semana, passamos duas noites em uma cidadezinha rústica nessa região para conhecer esse e outros lugares sem precisar passar muitas horas no carro em um mesmo dia.”

——-

Agosto

—-

 G R O E N L  N D I A   |  POR ANITA BESSON

Matuete_rancking_14

“A época é perfeita para explorar a imensidão branca de gelo que marca essa ilha já que é possível navegar no meio dos icebergs e entrar nos inúmeros fiordes. As focas aparecem toda hora e, com sorte, você ainda será surpreendido por um urso polar.”

Dica: “Os navios de expedição, tendência da vez quando se fala em cruzeiros de luxo. Com adaptações pensadas para enfrentar obstáculos no caminho, eles chegam em lugares bem isolados – na Groenlândia quase não há estradas.”

—-

  P O L I N É S I A  F R A N C E S A  |  POR MAGÊ PAGANO

Matuete_rancking_15

“A época da seca é perfeita para aproveitar essa viagem especial, que tem vegetação impressionante e praias paradisíacas, mas vai além: os nativos, que te recebem muito bem, e a cultura local são grandes atrativos.”

Dica: “As ilhas são muito diferentes, as paisagens mudam, então vale combinar cerca de três delas em um mesmo roteiro. Os vulcões de Bora Bora e as plantações de baunilha de Tahaa, por exemplo. Também indico o passeio para ver baleias jubarte.”

——-

Setembro

—-

S I F N O S   |  POR LUIZA MOREIRA

Matuete_rancking_16

“O fim da alta temporada é sinônimo de restaurantes mais vazios, o que é essencial nesta ilha, conhecida por sua gastronomia excepcional. As praias de água azul turquesa ficam praticamente desertas.”

Dica: “Um passeio de barco ao redor da ilha, parando em tavernas como a Manoli – prove o mastello, cordeiro cozido no forno de barro.”

—-

N O R U E G A  |  POR LUIZA DOMBROSKI

Matuete_rancking_17

“Se as paisagens dos fiordes já são de tirar o fôlego, imagine no outono, quando elas ganham um colorido todo especial com o início das auroras boreais. E há muito menos turistas, vale dizer.”

Dica: “Um passeio de barco no mar aberto com um pescador de king crab para abrir as armadilhas colocadas no mar. O programa termina com um almoço com o catch of the day.”

——-

Outubro

—-

Á F R I C A  DO  S U L  |  POR BOBBY BETENSON

Matuete_rancking_18

“Programa imperdível para aproveitar o break oferecido pela maioria das escolas brasileiras. Afinal, acordar com elefantes no terraço do seu quarto é uma experiência inesquecível para qualquer família. Finalize o programa com alguns dias em Cape Town, que tem cenas gastronômica e cultural pulsantes.”

Dica: ”Um passeio de bicicleta, com direito a piquenique e degustação, pelas vinícolas de Stellenbosh ou Franschhoek. A região também tem opções super charmosas de hospedagem.”

—-

F E R N A N D O  DE  N O R O N H A  |  POR PEDRO TREACHER

Matuete_rancking_19

“Outubro é o mês que as águas atingem sua visibilidade máxima – cerca de 50 metros –, ou seja: os mergulhos serão inesquecíveis. E ainda tem sol e quase nenhuma chuva, então dá para combinar bons programas de praia e mergulho.”

Dica: “Conduzida por um guia, a trilha subaquática te leva a lugarzinhos escondidos nas águas de Noronha, sempre acompanhado por muitos peixes.”

——-

Novembro

—-

L Í B A N O  |  POR GABRIELA FIGUEIREDO

Matuete_rancking_20

“É quando o calor dá uma trégua que maravilhas da Antiguidade como as ruínas de Baalbek ficam ainda mais esplendorosas. E vale sair do circuito óbvio para visitar a cidade antiga de Anjar, no Vale do Beqa.”

Dica: “Uma degustação dos centenários vinhos do Chateau Ksara, no Vale Beqa, fundado em 1857 por padres jesuítas.”

  M A R R O C O S  |  POR HELOISA PALMA

Matuete_rancking_21

“O clima, nem tão quente, nem tão frio, torna tudo mais agradável, principalmente as caminhadas por medinas medievais como a de Fez. Ao lado de um guia, você pode se perder por seu emaranhado de ruelas estreitas que mais parecem uma viagem no tempo.”

Dica: “Passar uma noite em um tented camp nas dunas gigantes de Merzouga é especial. Aproveite também para ver como pequenas agriculturas e pecuárias familiares cultivam um rio verde no meio do deserto no vale de Skoura.

——-

Dezembro

—-

R I O  T A P A J Ó S  |  POR  PEDRO TREACHER

Matuete_rancking_22

“Muita gente associa as viagens de verão a destinos de praia, mas poucos sabem que algumas das praias mais exclusivas do Brasil estão na Amazônia. O roteiro pelo Rio Tapajós combina programas para desbravar a floresta com momentos de sossego nas praias. E essa região é uma das únicas em que você consegue, em poucos dias a bordo, explorar diferentes ecossistemas, de águas cristalinas às mais escuras.”

Dica: “Uma ceia de réveillon longe de todo mundo numa praia isolada da Amazônia – trata-se de um dos poucos lugares do Brasil onde consegue garantir faixas de areia só para você.”

—-

I S L Â N D I A  |  POR BIANCA MAGRI

Matuete_rancking_23

“A pitoresca paisagem islandesa fica ainda mais especial no alto inverno. Além da aurora boreal, a época proporciona experiências únicas, como mergulhar de snorkel entre placas tectônicas em uma água de cor singular no Parque Thingvellir.”

Dica: “O voo de helicóptero por cenários espetaculares que pousa, literalmente, na cratera dos vulcões Hekla, Katla e Eyjafjallajökull. Para coroar, tem o impressionante contraste do gelo com uma praia de areia preta.”

———————————————

Inspirado pela nossa seleção? Conte conosco para tornar realidade essas e outras viagens memoráveis em 2020. Viajar é preciso, quem vem?

————————

Posted by
0

:: Sem categoria

A Guatemala é um país incrível, ainda fora do radar das massas, e que oferece um pouco de tudo: cidades coloniais, ruínas Mayas, natureza rica.
No último Réveillon, organizamos por lá um roteiro especial para uma cliente querida.
Ela voltou tão encantada que pedimos que contasse um pouco do que viu e a maravilhou. Delicie-se com o relato abaixo.

Matuete_Guatemala_01

Chegamos em Guatemala City no dia 27 de dezembro e fomos recebidos pela Annie, guia que nos acompanhou quase a viagem toda. É preciso registrar que ela foi mais que uma guia, foi uma amiga que ganhamos para a vida. Realmente, ela é muito especial.

No dia seguinte, partimos rumo ao Lago Atitlán, parando em Iximche, Annie parou em uma cafeteria para termos nossa primeira experiência com o café guatemalteco, que foi repetida muitas vezes depois.

Matuete_Guatemala_02

Aprendemos bastante sobre a técnica do cultivo do café na sombra e os diversos processos de extração da bebida.

Tivemos o primeiro contato com Guatemala City, que nos causou uma ótima impressão.
Curtimos bastante os ônibus locais que são super típicos!

Matuete_Guatemala_04

Iximche foi uma ótima surpresa, porque esperávamos algo pequeno e mais desgastado. 
Na realidade, são ruínas de uma pequena cidade bem conservada.

Lá recebemos as primeiras explicações sobre a civilização Maya e pudemos testemunhar os rituais feitos pelos habitantes locais. Chegamos ao Lago Atitlán no fim do dia e fomos direto para o Hotel Casa Palopó. O hotel é muito charmoso e tem uma vista incrível para o lago. No dia seguinte, partimos de barco rumo aos vilarejos.

Matuete_Guatemala_05

Começamos por San Juan, que é muito típico. Conhecemos a mais tradicional forma de tecelagem do algodão e apreciamos o artesanato local, especialmente as pinturas.
Na sequência fomos para Santiago, onde almoçamos e circulamos de tuk-tuk pelo vilarejo. Fomos conhecer a cultura local, inclusive o famoso Maximon, um “boneco-entidade” muito estranho.

Matuete_Guatemala_06

No dia seguinte, Annie nos levou para Chichicastenango para conhecermos o tão famoso mercado e a igreja onde foram encontrados os manuscritos Mayas traduzidos por um padre católico. Ali imergimos realmente na cultura da Guatemala. 
O mercado é caótico, mas organizado ao mesmo tempo. Uma profusão de cores e pessoas cria uma atmosfera mágica e lindíssima. Realmente, valeu muito a pena ter ido.

Chegamos em Antigua no fim da tarde e ficamos deslumbrados com essa cidade que lembra Paraty, mas é maior e muito bem conservada. A cidade é rodeada pelos vulcões, toda colorida. Não existem prédios, portanto a vista é maravilhosa em qualquer lugar. Há vários pontos turísticos interessantes, como o famoso arco, a catedral (e sua impressionante ruína), conventos, praças, igrejas e o museu do jade.

Matuete_Guatemala_08

No último dia do ano, fizemos o trekking no Vulcão Pacaya, uma experiência fascinante, com direito à marshmallows feitos no calor da Terra. À noite, fomos para a praça principal da cidade onde as pessoas soltavam pequenos balões (globos del deseo) para fazerem pedidos de ano novo. Foi muito interessante testemunhar as tradições locais. Voltamos ao hotel para a ceia e o brinde da meia-noite no rooftop.

o dia seguinte, partimos rumo a Flores. Chegando lá, fomos direto para o Hotel Las Lagunas, que é maravilhoso!
A partir desse momento, a viagem que já estava sensacional superou (e muito) as nossas expectativas. El Mirador era um sonho para mim.

Matuete_Guatemala_09

Eu imaginava que o passeio de helicóptero se limitaria ao sobrevôo de uma pirâmide, mas foi muito mais do que esperava. Pousamos em uma clareira no meio da floresta e, com a companhia de um guia local, passamos 4h30 explorando todo o complexo, testemunhando o trabalho dos arqueólogos e com total exclusividade. Foi realmente uma experiência transformadora, que no dia seguinte se completaria.

No penúltimo dia da viagem, fomos para Tikal. De novo, eu achava que o sítio arqueológico se restringia à praça com as duas pirâmides afinal, essa é a imagem que costuma ser divulgada. Porém, Tikal é uma verdadeira cidade. El Mirador é ainda maior, mas está coberta pela vegetação. Tikal está exposta e pudemos ver todas as ruínas. Ao final do dia, completamos todo o período da civilização Maya: El Mirador (pré-clássico), Tikal (clássico) e Iximche (pós-clássico).Voltamos experts!Matuete_Guatemala_10

O último dia foi reservado para Guatemala City. Confesso que esperávamos uma cidade muito pobre, mas fomos surpreendidos por uma cidade limpa e arborizada, com traços espanhóis mais recentes e um povo bastante hospitaleiro.

Foi muito triste deixar a Guatemala, porque queríamos ficar mais tempo nesse país incrível. Como voltamos do Peru recentemente, a comparação foi inevitável. 
Guatemala é monumental, com ruínas muito mais impactantes. Como downside, podemos citar apenas que a gastronomia não é tão sofisticada quanto a peruana e o artesanato é bem rústico. A tecelagem faz parte da cultura local e vale a pena conhecer os huipil, lindíssimos e super coloridos.Matuete_Guatemala_11

Esperamos que esse relato, honestamente apaixonado, possa convencer as pessoas de que a Guatemala é sensacional e  subestimada. Torcemos para que o país receba mais turistas (e consequentemente mais divisas), mas principalmente que os futuros visitantes respeitem o povo tão hospitaleiro, que está tentando se recompor após a guerra civil que durou anos.

 Matuete_Guatemala_13

Gostou? Adoraremos desenhar um roteiro especial também para você neste pais.
Fale com a gente.

Posted by
0

:: Sem categoria

Nada marca tanto grandes datas e acontecimentos quanto uma viagem.
Foi com o objetivo de criar viagens que são festas e festas que são viagens, que, em 2015, nasceu a Matueté Bossa.
Um núcleo da Matueté com foco em celebrações. Casamentos, aniversários, reuniões de família. Não importa o motivo, nosso trabalho é usar a criatividade para transformar comemorações especiais em momentos que maravilhem.

Vamos criar essas memórias juntos?
Inspire-se abaixo e entre em contato com nosso time pelo e-mail: bossa@matuete.com

Matuete_viajarefesta_01

Celebrar com os amigos na Toscana é uma receita que dá certo.
Villas maravilhosas por toda a região, gastronomia única e vinhos excelentes.

Matuete_viajarefesta_02

Cool e mágico.
Praias, beach clubs e barcos incríveis são marcas da Grécia no verão. Garantia de diversão, gastronomia e bons momentos em meio a cenários marcantes.

Matuete_viajarefesta_03

Dias na Amazônia
com amigos para explorar nosso maior tesouro ambiental tão pouco conhecido. Sem mosquitos e com praias incríveis, os jantares sob as estrelas serão inesquecíveis.

Matuete_viajarefesta_04

De almoços petit comité a festanças que vão até o sol raiar, as casas mais bacanas de Trancoso são perfeitas para reunir amigos em dias de celebração.

Matuete_viajarefesta_05

Posted by
0

:: By Matueté | Dica do Viajante | Natureza | Produções Matueté

Em Julho organizamos uma viagem especial para destinos que são nosso xodó no Brasil: Lençóis Maranhenses, Alter do Chão e rio Tapajós, à bordo do Tupaiú. O sucesso foi tamanho que gostaríamos de dividir a carta de agradecimento com vocês:

Matuete_Lençois_Maranhenses_01

Voltamos recentemente da nossa viagem aos Lençóis Maranhenses, Alter do Chão e rio Tapajós. Foram 8 dias no total, ficamos todos muito felizes e satisfeitos, só temos elogios a fazer.

Matuete_Lençois_Maranhenses_02Em primeiro lugar, a natureza que Deus nos proporciona nesses
lugares é de cair o queixo e de encher a alma! Não devem nada a cenários espetaculares por esse mundo afora, rivalizando com Grand Canyon, Perito Moreno, Yosemite, Ilhas Gregas entre outras maravilhas.

Matuete_Lençois_Maranhenses_03Mas é justamente em lugares menos desenvolvidos e sofisticados, como os que temos no Brasil, que conseguimos enxergar de perto o serviço, os detalhes, as pessoas e o capricho com que vocês organizam nossas viagens.Tudo perfeito e impecável. As hospedagens, embora simples (e fomos avisados disso), são muito agradáveis e simpáticas.

Matuete_Lençois_Maranhenses_04

No roteiro todo, o ponto alto foi o atendimento, as pessoas que nos receberam e os programas. Em Atins, destaco as lagoas e o pôr do sol; o motorista excelente, o restaurante da Sesé; o jantar na Ferme de George e os passeios
de Stand-up e de quadriciclo.

Matuete_Lençois_Maranhenses_05

O Tupaiú é muito gostoso e é uma maneira especial de conhecer o Tapajós. Nos encantaram as praias, os banhos de rio, a trilha na floresta, a canoagem, os pontos onde ancoramos para dormir, mais pôr do sol, fauna e flora locais, pesca de piranha, artesanato e principalmente as pessoas: sempre atenciosasalegres e dispostas

Matuete_Lençois_Maranhenses_06

E, durante toda a viagem, nossa anfitriã: simpática, prestativa, alegre, disponível e pronta para mudar qualquer coisa que solicitávamos. Esses anfitriões são um ativo muito importante da Matueté, que vamos sempre incluir em nossas viagens.
Fazem a diferença.

Matuete_Lençois_Maranhenses_07

Obrigado novamente e até a próxima.
Abraços, L.O.R.M

Posted by
12 de fevereiro de 2020 0

:: (a) Europa | Produções Matueté

 

Matuete_Piemonte_01

Entre os Alpes e a Ligúria, cercado por colinas verdejantes cobertas por uma típica neblina e vinhedos a perder de vista,o Piemonte é um dos melhores lugares para mergulhar na dolce vita da Itália.A dica é esquecer a pressa para aproveitar programas como percorrer estradinhas sinuosas com vistas incríveis, flanar por vilarejos minúsculos, repletos de construções históricas, e, claro, se deliciar com o sabor inigualável da trufa e do vinho Barolo, dois clássicos da região.

Junto com a nossa anfitriã Patricia Kozmann, moradora da Itália há longa data e especialista em enogastronomia, elegemos dez experiências que tornam o destino especial. Da caça às trufas ao museu do vinho, é impossível não se encantar com os pequenos prazeres do Piemonte.

1. Desvende a história do Vinho 

Matuete_Piemonte_02

O Museo del Vino – Wi-Mu fica na antiga casa da família Falletti di Barolo, responsável por transformar o Barolo em um dos maiores tintos da atualidade. Ao lado de nossa anfitriã, descubra a trajetória desse vinho e da bebida na história da civilização.

2. Visite uma vinícola subterrânea

Matuete_Piemonte_03

Fundada em 1867, a Contratto tem uma adega escavada na rocha, a 32 metros de profundidade. É lá, na charmosa cidade de Canelli, que são produzidos vinhos espumantes no antigo método clássico.

3. Cace o verdadeiro tartufo

Matuete_Piemonte_04

Ao lado de um “trifulau” – nome dado ao caçador de trufas, em dialeto piemontês – e de um cachorro, embarque nessa aventura em busca dos perfumados tartufos. Como cenário, um bosque bucólico na região de Asti.

4. Cozinhe com quem entende

Matuete_Piemonte_05

Difícil não se encantar pela gastronomia italiana, então que tal aprender alguns de seus segredos? Em Roddi, um chef comanda aulas divertidas, em que cada aluno prepara a sua própria massa e sobremesa.

5.  Aproveite uma autêntica trattoria

Matuete_Piemonte_06

Refeições sem pressa são regra por aqui – vale lembrar que o movimento Slow Food começou no Piemonte. Em Santo Stefano Belbo, se esconde uma trattoria que faz delícias artesanais e com ingredientes fresquíssimos. Entre os preferidos, ovo caipira no copo com lascas de trufas e uma seleção de queijos piemonteses.

6.  Descubra a iguaria local

Matuete_Piemonte_07

No alto de uma colina, a pequenina Cherasco é famosa por ter alguns dos caracóis mais saborosos do mundo. Vale conhecer o Istituto di Elicicoltura, que desde 1973 estuda e cultiva o molusco de maneira natural. Para coroar, prove o risotto com escargot, alho preto e raspas de limão do Ristorante da Francesco, que tem uma estrela Michelin. Outra boa dica para comer escargots é o Osteria della Rosa Rossa, simples e delicioso.

7.  Perca-se em um vilarejo histórico

Matuete_Piemonte_08

Visitar a histórica parte alta de Monforte D’Alba vai além de observar as colinas piemontesas em um mirante de tirar o fôlego. Depois de passear sem rumo por suas casinhas coloridas e construções de pedras, aprecie o incrível anfiteatro Horszowski, cenário do festival de jazz & blues que acontece em julho.

8.  Aproveite as cores do Outono

Matuete_Piemonte_09

A folhagem outonal deixa o cenário ainda mais mágico, então, que tal um passeio de bicicleta pelos vilarejos? O programa termina com um delicioso almoço em um pequeno restaurante comandado pela “Mamma”.

9.  Viva como um local

Matuete_Piemonte_10

Depois da caça às trufas, acompanhe o trifulau até sua casa para comer uma bela massa com a trufa que acabou de encontrar.

10. Mergulhe no sabor das trufas

Matuete_Piemonte_11

 Aproveite a febre das trufas e, nos finais de semana de outubro e novembro, visite a Feira Internacional do Tartufo Branco, em Alba. Uma boa dica para comprar a iguaria a preços mais acessíveis.

———————————————————————————————————————————————————-

Consegue sentir o perfume das trufas e do Barolo? Nossa época favorita para visitar a região é durante os meses de outubro e novembro, quando a temporada de trufas atinge o auge e as cidadezinhas ganham ainda mais vida. 

Além de desenvolver roteiros sob medidas para você, com experiências verdadeiramente únicas, oferecemos benefícios exclusivos nos melhores hotéis da região.

Posted by