Matueté Blog
15 de junho de 2020 0

:: Sem categoria

Aproveitar as tardes de verão na varanda e as manhãs de inverno em frente a lareira. Testar uma nova receita, tomar um chá sem pressa. Ler um livro ao som do silêncio, tirar uma soneca na rede embalada pelo barulho da chuva, ver o céu mudar de cor inesperadamente e outras maravilhas da natureza que tanto acalentam nossa alma.

A busca por sensações que trazem conforto e bem-estar, apelidada pelos dinamarqueses de hygge, nunca fez tanto sentido. Não à toa, o país foi considerado o mais feliz do mundo segundo um relatório da ONU.

E é exatamente esse estilo de vida que vem à nossa mente quando pensamos em viagens inspiradoras para o futuro. Seguimos em casa, mas sonhando com uma temporada ao lado de quem realmente importa em algum refúgio especial e isolado na natureza. Aproveitando a mágica que acontece quando estamos, de verdade, presentes nas cenas mais simples do dia a dia.


Uma casinha mergulhada nos Himalaias, um lodge em plena selva africana, um glamping cheio de charme sob o céu estrelado do deserto de Utah: selecionamos dez refúgios que têm alimentado nossa mente de viajante para que você siga desbravando o mundo por aí sem sair de casa.


1Era uma vez uma fazenda na Patagônia 

Esqueça o relógio e qualquer compromisso inadiável: acompanhar o dia a dia patagônico no Pata Lodge, uma fazenda orgânica totalmente isolada na parte menos explorada da Patagônia, é se dar a chance de ver o tempo passar mais devagar, seguindo o mais perfeito ritmo da natureza. E, de quebra, dormir em uma cabana cheia de charme que mais parece saída de um filme.

2Um chalé especial nas montanhas italianas 

Se existe uma imagem que melhor define o conceito de refúgio na montanha é a do San Lorenzo Mountain Lodge. Pense em um chalé do século XVII, todo restaurado, no meio das Dolomitas, Patrimônio Mundial da Humanidade. O clima é de casa e o olhar atento do casal de proprietários garante refeições inesquecíveis e sessões de vinho na lareira de deixar saudades, além de um visual espetacular!

3. Um refúgio no coração dos Lençóis Maranhenses 

Uma casinha regional completamente restaurada, cheia de charme e bossa, a passos do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Perto o suficiente de Santo Amaro para viver um pouco do espírito do vilarejo, mas sem abrir mão da privacidade e do sossego.

4O som do silêncio no Marrocos 

Difícil acreditar que são apenas 35 minutos entre o burburinho de Marrakesh e esse oásis aos pés da Cordilheira do Atlas batizado de Kasbah Bab Ourika. Para lembrar como é ver o sol se pôr dia após dia, colher frutas em um jardim perfumado, ouvir o som do silêncio e contar estrelas até dizer chega.

5Detox digital no Egito 

Em total sintonia com a natureza, o eco-lodge Adrere Amellal, esculpido nas pedras do Oásis de Siwa, no Egito, é um convite para desconectar. Afinal, quem precisa de eletricidade quando se tem o céu estrelado do deserto – e centenas de velas feitas de cera de abelha – guiando o seu caminho?

6. No balanço do mar no Panamá

De onde quer que se olhe, o mar cristalino que banha o Panamá emoldura o cenário do Sweet Bocas, uma villa flutuante perfeita para mergulhar por completo nos pequenos prazeres de verão. Não à toa, o paraíso é um dos favoritos dos surfistas, que sempre descobrem os refúgios mais intocados do planeta antes de todo mundo.

7. Longe de tudo no Canadá 

Em uma remota ilha na costa leste do Canadá, o Fogo Inn é o melhor lugar para se sentir absolutamente isolado do mundo, mas conectado com a vida local – 100% da operação é investido na comunidade. Com o barulho do mar como trilha sonora, os dias seguem entre passeios de bicicleta, visita aos ateliês de artistas locais, sessões de cinema, sauna e ofurô.

8. Glamping com bossa sob o céu de Utah 

Uma tenda – com piscina aquecida, terraço e fogueira – para chamar de sua, literalmente no meio do nada, entre cânions e formações rochosas do impressionante deserto de Utah. É esse o cenário do Camp Sarika, que faz parte do Amangiri, hotel já consagrado do grupo Aman. Dias de céu azul anil entre sessões de ioga, caminhadas, passeios de canoa e noites mágicas na companhia de estrelas a perder de vista.

9. O som da selva em Botswana 

A quilômetros da civilização e debruçadas na vida selvagem, estão as únicas quatro cabanas – além de uma casinha com dois quartos – do Zarafa Camp, localizado em uma reserva privada em Botswana. Entre os pontos altos: acompanhar os elefantes em um passeio pela lagoa de Zibadianja, ter sua própria câmera profissional ao longo de toda a jornada e os jantares à luz de velas na selva.

10Pausa sagrada na Índia 

Impossível não esquecer do mundo lá fora diante do cenário do Shakti 360° Leti: são apenas quatro casinhas com janelões de vidro e vista para um dos picos mais altos do Himalaia, na Índia. Nos hikings por vilas centenárias, nos descansos ao lado da lareira ou nas aulas de culinária, a vontade é a mesma: agradecer, sempre.

———————————————————————————

Deu vontade de fugir para um refúgio isolado no meio da natureza? Embarque nessa viagem imaginária conosco e siga sonhando para que, em breve, a gente possa transformar esse desejo em realidade

Posted by
9 de junho de 2020 0

:: Sem categoria

Caminhadas às margens do Sena, cafés cheios de charme em ruazinhas despretensiosas, jardins escondidos entre prédios que mais parecem uma viagem no tempo e tantas outras boas surpresas. Quando fechamos os olhos para lembrar de destinos inspiradores, Paris tem lugar garantido no nosso radar. E já que ainda não podemos desembarcar na cidade francesa, que tal relembrar alguns de seus maiores encantos? Uma noite de queijos e vinhos, livros sobre a cidade e voilá: é possível trazer o perfume da Cidade Luz para dentro de casa. A seguir, selecionamos uma série de experiências que nos levam ao destino francês, quem vem com a gente flanar por Paris?

——–

BON APPÉTIT

Impossível visitar Paris sem reservar ao menos uma das refeições para a dupla queijos e vinhos, bien sûr. Repita o programa em casa, mas priorize os pequenos produtores brasileiros que estão funcionando no sistema de delivery. A @caprildobosque produz uma série de queijos de leite de cabra, enquanto a @queijariarima faz sua versão nacional do boursin francês com um toque de pimenta rosa. Outra dica é a loja @aqueijaria, com sua imensa variedade de queijos. Para pães, fique de olho nas fornadas diárias da @_zanpan e da @izabelatavares  – o de alecrim é delicioso. Para coroar, a @delacroix é especializada em vinhos franceses orgânicos e biodinâmicos e, além de entregar, está promovendo degustações online.

——–

Tela Cheia

Para viajar pela cidade, nada melhor do que assistir filmes que têm como cenário seus cantinhos mais especiais. Dá para se inspirar em seu skyline romântico em Antes do Pôr do Sol, sonhar com suas delícias gastronômicas em Ratatouille, ou mergulhar em sua vocação cultural em Piaf, Um Hino ao Amor. A maratona ainda pode incluir Camille Claudel, Cinderela em Paris, Paris, Je t’aime e muitos outros.

——–

Com açúcar, com afeto

Não há como comer uma deliciosa tarte tartin sem se lembrar de Paris. Diz a história que ela foi inventada, acidentalmente, pelas irmãs Tatin. O importante é que dá para criar a sua própria versão mesmo que você não seja um mestre cuca. Mãos na massa!
INGREDIENTES
1 kg de maçã fuji ou verde
100 gramas de açúcar
50 gramas de manteiga sem sal
Para a massa brisée (podre)

300 gramas de farinha
150 gramas de manteiga sem sal
1/2 colher de café de sal
80 gramas de açúcar
1 ovo inteiro + 1 gema
MODO DE FAZER

Em uma tigela, misture a farinha, o sal e o açúcar. Acrescente a manteiga (temperatura ambiente) amassando rapidamente com a ponta dos dedos até obter uma massa mais grosseira, com aspecto de farofa (cerca de 3 minutos). Junte o ovo e amasse até deixar a massa lisa e homogênea. Reserve a massa na geladeira por 40 minutos, enrolada em papel filme. Enquanto isso, descasque as maçãs e corte em pedaços grandes (oito partes), descartando as sementes e o miolo.

PARA O CARAMELO

Coloque a manteiga em pedaços em uma panela e acrescente o açúcar por cima. Leve ao fogo brando por 5 minutos sem mexer – o caramelo vai se formar sozinho. Atenção: o tempo varia de acordo com a intensidade da chama– cuidado para não queimar ou prorrogue o tempo se precisar de mais cor no caramelo. Despeje o caramelo no fundo da forma de uma forma de torta tamanho médio. Arrume as maçãs por cima do caramelo e cubra com a massa, que deve ser esticada com rolo de macarrão. Leve ao forno pré-aquecido (210 graus) por aproximadamente 35 minutos. Tire do forno e deixe descansar por 10 minutos antes de desenformar. Sirva morna com uma bola de sorvete de baunilha ou creme fresco. Bon appétit!

——–

Um Brinde

Considerado um dos melhores bartenders do mundo, Colin Field, do Hotel Ritz, criou um drink especial para este período, batizado de Liberdade para Todos.

INGREDIENTES

30 ml do gim Beefeater 24
44 ml de lillet blanc
2 gotas de bitter Angostura

MODO DE PREPARO
Mexa por sete segundos os ingredientes em um copo tipo mixing glass. Coloque em uma taça de coquetel e tim-tim!

——–

Para Inspirar


Obras de artistas como Monet, Cézanne e Gauguin, expostas no Musée d’Orsay, podem ser vistas virtualmente para lembrar dos inúmeros programas culturais que Paris oferece. @museeorsay

——–

Cabeceira


Vale rechear a biblioteca com obras que mostram o que há por trás daquele je ne sais quoi que só os parisienses têm, caso de How to Be Parisian Wherever You Are, de Anne Berest, Audrey Diwan e Caroline De Maigret, ou Como ser uma Parisiense, em que Ines de la Fressange ensina como se vestir e comportar. Para programar as próximas viagens, a dica são guias nada óbvios como Don’t be a Tourist in Paris, de Vanessa Grall, e Paris In Stride: An Insider’s Walking Guide, escrito por Jessie Weiner e Sarah Moroz. Já Lineia no Jardim de Monet, de Cristina Bjork e Lena Anderson, costuma ser um convite para as crianças embarcarem juntas nessa jornada pela Paris de Monet. E para os fãs de um bom romance, em A Elegância do Ouriço, a autora Muriel Barbery conta a história de uma típica zeladora ranzinza de um prédio no centro de Paris.

Um dia perfeito em Paris | Por Anita Besson

“Fecho os olhos e imagino um sábado de primavera, quando Paris está verde, os plátanos carregados de folhas e a cidade muito florida. Começo tomando café da manhã na Carette, tradicional salão de chá em estilo art deco inaugurado em 1927. Enquanto me delicio com um pain au chocolat, admiro a vista da Torre Eiffel que é especial nesse lugar. A dica é chegar cedo, quando os turistas ainda não acordaram.


Depois caminho até o Museu de Arte Moderna passando pelo “marché” (que acontece às quartas e sábados) em frente à instituição. Sua variedade de flores, frutas e verduras da estação é uma festa para todos os sentidos. E sempre entro no museu, nem que seja para olhar o incrível painel pintado por Raoul Dufy em 1937, que conta a história da eletricidade.
Sigo para St. Germain passando pela esquina das ruas Mazarine e Seine, onde, nessa época do ano, há lindas cerejeiras em flor. Adoro as simpáticas ruas desse bairro, com seus antiquários e lojas de estilistas franceses. Depois de almoçar no Le Comptoir, bistrô do badalado chef Yves Camdeborde, passeio pelo charmoso bairro do Odeon.

À tarde, vou ao Marais e Haut Marais andar por suas inúmeras lojas, galerias de arte e pequenos restaurantes. Gosto de visitar a Merci Concept Store com uma excelente curadoria que reverte parte de sua renda para projetos de educação em Madagascar; a Maison Plisson, uma épicerie que dá preferência a produtos franceses – os queijos e pães são maravilhosos. Para quem gosta de arte, as galerias Perrotin e Carpenters  representam excelentes artistas contemporâneos. E o Museu Picasso, além de ter um excelente acervo do pintor, fica em um edifício histórico que, por si só,  vale a visita. A noite termina com uma degustação de vinhos no Frenchie Bar, acompanhado de um croque madame com trufas.”
————–
Deu para sentir o gostinho de Paris? Nós seguimos desbravando o mundo com a nossa imaginação e torcendo para que, em breve, você possa transformar todas essas experiências em realidade. Conte conosco!

Posted by
0

:: Sem categoria

 

Ler um livro ao som do silêncio, ver o céu mudar de cor inesperadamente e outras maravilhas da natureza que tanto acalentam nossa alma. Seguimos em casa, mas sonhando com uma temporada ao lado de quem realmente importa em algum refúgio especial e isolado na natureza. Aproveitando a mágica que acontece quando estamos, de verdade, presentes nas cenas mais simples do dia a dia. Uma casinha mergulhada nos Himalaias, um lodge em plena selva africana, um glamping cheio de charme sob o céu estrelado do deserto de Utah: selecionamos dez refúgios que têm alimentado nossa mente de viajante para que você siga desbravando o mundo por aí com a sua imaginação.

1. Era uma vez uma fazenda na Patagônia

Esqueça o relógio e qualquer compromisso inadiável: acompanhar o dia a dia patagônico no Pata Lodge, uma fazenda orgânica totalmente isolada na parte menos explorada da Patagônia, é se dar a chance de ver o tempo passar mais devagar, seguindo o mais perfeito ritmo da natureza. E, de quebra, dormir em uma cabana cheia de charme que mais parece saída de um filme.

2. Um chalé especial nas montanhas italianas

Se existe uma imagem que melhor define o conceito de refúgio na montanha é a do San Lorenzo Mountain Lodge. Pense em um chalé do século XVII, todo restaurado, no meio das Dolomitas, Patrimônio Mundial da Humanidade. O clima é de casa e o olhar atento do casal de proprietários garante refeições inesquecíveis e sessões de vinho na lareira de deixar saudades, além de um visual espetacular!

3. Um refúgio no coração dos Lençóis Maranhenses

Uma casinha regional completamente restaurada, cheia de charme e bossa, a passos do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Perto o suficiente de Santo Amaro para viver um pouco do espírito do vilarejo, mas sem abrir mão da privacidade e do sossego.

4. O som do silêncio no Marrocos

Difícil acreditar que são apenas 35 minutos entre o burburinho de Marrakesh e esse oásis aos pés da Cordilheira do Atlas batizado de Kasbah Bab Ourika. Para lembrar como é ver o sol se pôr dia após dia, colher frutas em um jardim perfumado, ouvir o som do silêncio e contar estrelas até dizer chega.

5. Detox digital no Egito

Em total sintonia com a natureza, o eco-lodge Adrere Amellal, esculpido nas pedras do Oásis de Siwa, no Egito, é um convite para desconectar. Afinal, quem precisa de eletricidade quando se tem o céu estrelado do deserto – e centenas de velas feitas de cera de abelha – guiando o seu caminho?

6. No balanço do mar no Panamá

De onde quer que se olhe, o mar cristalino que banha o Panamá emoldura o cenário do Sweet Bocas, uma villa flutuante perfeita para mergulhar por completo nos pequenos prazeres de verão. Não à toa, o paraíso é um dos favoritos dos surfistas, que sempre descobrem os refúgios mais intocados do planeta antes de todo mundo.

7. Longe de tudo no Canadá

Em uma remota ilha na costa leste do Canadá, o Fogo Inn é o melhor lugar para se sentir absolutamente isolado do mundo, mas conectado com a vida local – 100% da operação é investido na comunidade. Com o barulho do mar como trilha sonora, os dias seguem entre passeios de bicicleta, visita aos ateliês de artistas locais, sessões de cinema, sauna e ofurô.

8. Glamping com bossa sob o céu de Utah

Uma tenda – com piscina aquecida, terraço e fogueira – para chamar de sua, literalmente no meio do nada, entre cânions e formações rochosas do impressionante deserto de Utah. É esse o cenário do Camp Sarika, que faz parte do Amangiri, hotel já consagrado do grupo Aman. Dias de céu azul anil entre sessões de ioga, caminhadas, passeios de canoa e noites mágicas na companhia de estrelas a perder de vista.

9. O som da selva em Botswana

A quilômetros da civilização e debruçadas na vida selvagem, estão as únicas quatro cabanas – além de uma casinha com dois quartos – do Zarafa Camp, localizado em uma reserva privada em Botswana. Entre os pontos altos: acompanhar os elefantes em um passeio pela lagoa de Zibadianja, ter sua própria câmera profissional ao longo de toda a jornada e os jantares à luz de velas na selva.

10. Pausa sagrada na Índia

Impossível não esquecer do mundo lá fora diante do cenário do Shakti 360° Leti: são apenas quatro casinhas com janelões de vidro e vista para um dos picos mais altos do Himalaia, na Índia. Nos hikings por vilas centenárias, nos descansos ao lado da lareira ou nas aulas de culinária, a vontade é a mesma: agradecer, sempre.


Deu vontade de fugir para um refúgio isolado no meio da natureza? Conheça mais sobre esses e outros cantinhos especiais no mundo, além de outros segredos bem guardados da nossa equipe, e comece a sonhar com viagens futuras.

Posted by
27 de março de 2020 0

:: Sem categoria

Sem Título-1

É tempo de parar.
É tempo de olharmos uns pelos outros à distancia.
De fazermos uma pausa. Pelo mundo.
Para depois nos divertirmos novamente.
É tempo de pensar em todos. E não encontrar ninguém.
Tempo de reiniciar. Respeitar.
Parar para depois recomeçar melhor.
Tempo de recalibrarmos o caminho da humanidade.
Fomos feitos para estar juntos. E juntos somos mais fortes.
Mas hoje, separados, estamos mais unidos que nunca.
É tempo de parar.
Natureza, paisagens, praias e monumentos não vão a lugar nenhum.
Vão estar ali, à espera de um momento melhor para serem vividos.
E nós devemos fazer o mesmo por um tempo.
Agora é o momento perfeito para não visitar nada.
Às vezes, para nos levantarmos, precisamos ficar parados.
É tempo de parar.
Parar e pensar em nós mesmos.
Pensar em todos.
De nos reorganizarmos como um todo.
Por todos.
É tempo de entender e respeitar o momento.
Respeitar a todos.
Quanto mais rápido pararmos, mais cedo voltaremos a estar unidos.
Mais do que nunca, é tempo de sonhar.
Com aqueles dias incríveis que virão.

———————————

O texto acima, inspirado no lindo vídeo feito pelo Turismo de Portugal, reflete muito do que temos pensado e vivido nos últimos dias. Tudo tem seu tempo. As paisagens mais intocadas do planeta, os endereços secretos de destinos que são velho conhecidos, refúgios mais surpreendentes que há anos povoam seu imaginário: nenhum deles vai sair do lugar. Seja qual for o seu cenário dos sonhos, ele segue ali, à sua espera. 

Nós na Matueté seguimos em busca de viagens inspiradoras. Trabalhando de nossas casas, mais conectados do que nunca. Sabemos  que dias incríveis virão e, quando isso acontecer, estaremos aqui para conduzir novas jornadas transformadoras.

Um grande abraço,

Anita e Equipe Matueté

——————

Capturar022-01

Posted by
22 de março de 2020 0

:: Acontece por aí | Art & Architecture | Culture & History | Sem categoria

Nos últimos dias, lições importantes de cidadania e solidariedade aparecem para preencher os olhos – e os corações – de quem acredita que o mundo nunca vai deixar de nos surpreender. Dos cursos online que passam a ser gratuitos aos tours virtuais em museus, passando por aulas comunitárias no terraço de prédios comuns: as iniciativas provam que, quando necessário, não precisamos atravessar fronteiras para embarcar em uma viagem memorável. Por aqui, selecionamos dez atrações culturais que estão disponíveis ao alcance de um clique. “Malas” prontas para voar por aí sem sair de casa?

Art Basel, Hong Kong

Matueté_viajar_01

A feira de arte obviamente foi cancelada, mas até o dia 25 de março todas as galerias podem ser visitadas online depois de um rápido cadastro pelo site. As obras, assinadas por artistas do mundo todo com atenção especial aos asiáticos, aparecem com informações detalhadas como tamanho, preço e histórico do artista. Clique aqui e confira.

Museu do Vaticano, Roma

Matueté_viajar_02

A Capela Sistina, os afrescos pintados por Raphael e outras atrações estão disponíveis em visitas virtuais em 360 graus. Clique aqui e confira.

Van Gogh Museum, Amsterdã

Matueté_Viaja03

Além de saber mais sobre o artista, ter acesso às cartas escritas por ele e curiosidades sobre suas obras, o passeio online oferece atividades imperdíveis para as crianças, incluindo uma de colorir. Clique aqui e confira.

British Museum, Londres

Matueté_viajar_04

Tem um dos maiores acervos online – são cerca de 4 milhões de peças catalogadas –, além de tours específicos destinados à coleção de desenhos da instituição. Para inspirar uma viagem futura, nossa dica é a seção que reúne obras da Oceania. Clique aqui e confira.

Metropolitan Opera, Nova York

Matueté_viajar_05

A cada dia, a gravação de uma ópera diferente é disponibilizada – a dica é baixar o app para evitar as “filas” virtuais. Na seleção, composta pelas apresentações mais emblemáticas dos últimos 14 anos da companhia, clássicos como Carmen, La Bohème e La Traviata. Clique aqui e confira.

Museu Nacional de Antropologia, Cidade do México

Matueté_viajar_06

As 23 salas, repletas de artefatos de antigas civilizações mexicanas, podem ser visitadas do sofá da sua casa. Uma verdadeira aula de história. Clique aqui e confira.

Guggenheim, Nova York

Matueté Viajar

Feche os olhos e imagine subir a famosa escada em espiral do museu nova-iorquino: é exatamente essa a proposta do passeio virtual pelo local. Ao longo do trajeto, você aprende sobre a história e o design do icônico prédio, considerado uma obra prima de Frank Lloyd Wright, e sobre as obras ali presentes. Clique aqui e confira.

Galeria Nacional de Arte, Washington

Matueté_viajar_08

A página permite o passeio por algumas exposições imperdíveis. Entre elas, uma coleção de trabalhos feitos por Degas para a Opéra de Paris, uma retrospectiva da moda americana entre os anos 1740 e 1895 e uma mostra que retrata aquarelas de paisagens europeias ao ar livre. Clique aqui e confira.

Galleria degli Uffizi, Florença

Matueté_viajar_09

A galeria, que fica em um palácio de 1560 construído a pedido da família Medici, reúne algumas das obras mais importantes do Renascimento – todas elas disponíveis em sua página na internet. Clique aqui e confira.

Louvre, Paris

Matueté viaja 10

A grande maioria das salas de exibição e galerias do museu francês oferecem um tour virtual – que tal passear ao lado de relíquias do período faraônico? Clique aqui e confira.

———-

Gostou da imersão cultural? A hashtag #museumfromhome traz novidades como estas. Tudo para que a gente siga viajando. Sempre.

Posted by