TAPIOCA
Matueté Blog
16 de maio de 2012 0

:: Acontece por aí | Urbano

Enquanto São Paulo e outras capitais brasileiras, como Recife e Rio de Janeiro, tentam encontrar lugar no trânsito para as bicicletas, muitos países há anos têm espaço para a circulação das magrelas. E já que por aqui ainda é difícil conciliar a vida em duas rodas, os viajantes podem ter um gostinho de circular com a energia das próprias pernas em algumas cidades do mundo.

Amsterdã - É mais fácil ser atingido por uma bike do que pelos carros que circulam entre os canais de Amsterdã. Ali virou charme andar sobre duas rodas e não faltam serviços de aluguel pela cidade, tanto em hotéis quanto em bicicletários. Em todo país são mais de 20 mi quilômetros de ciclovias e trechos para passeios de bicicleta.
http://www.bikecity.nl/

Copenhague – Assim como Amsterdam, a capital dinamarquesa é exemplo de cidade sobre duas rodas, já que 37 % da população usa bike para se locomover. Até 2015 é esperado que metade dos moradores adote a magrela.
http://www.bycyklen.dk/

Barcelona – As bicicletas também tem lugar cativo em Barcelona e mais de 150 km de vias são destinados à magrela. Na cidade catalã funciona o Bicing – sistema de empréstimos de bicicletas com 413 estações de retirada e devolução.
https://www.bicing.cat/

Berlim - O fato de a cidade ser plana ajuda, e muito, o deslocamento pelos 650 km de ciclovias disponíveis na cidade – em toda Alemanha são 35 mil km de faixas para bikes. Só em Berlim são mais de 500 mil ciclistas deslocando-se diariamente. É possível ir, inclusive, de Berlim a Copenhague em uma ciclovia de 650 quilômetros.
http://fattirebiketours.com/

Bogotá – Em Bogotá as ciclovias foram incluídas no sistema de transporte público, e já somam 300 quilômetros. Assim como em São Paulo, aos domingos e feriados algumas faixas da cidade também são interditadas para ciclistas. O próprio Instituto Distrital de Recreación y Deportes de Bogotá (IDRD) promove empréstimo de bicicleta e auxilio para quem quer aprender andar.
http://www.cicloruta.org/

Buenos Aires – A cidade ainda está caminhando para a construção de mais ciclofaixas, mas por enquanto 70 quilômetros do asfalto de Buenoa Aires  pertencem integralmente às bikes. Na capital portenha também é possível pegar gratuitamente as bicicletas e utilizá-las por duas horas.
http://www.mejorenbici.org/

Londres – Até este ano a cidade oferecerá à população 10 ciclovias em estradas. Londres também é pioneira no incentivo ao uso de bicicletas. Os londrinos que optam pela bike podem ganhar pontos, transformados em prêmios e descontos. A pontuação é computada através de um aplicativo de celular que passará a funcionar ainda este ano.
http://www.londonbicycle.com/

Munique – A cidade alemã conta com 1.200 quilômetros de ciclovias. O turista pode se aventurar sozinho com uma bike emprestada ou participar de passeios turísticos sobre duas rodas.
http://www.muenchen.de

Nova York – Apesar de o trânsito por lá ser um tanto opressor, a cidade oferece 400 quilômetros de ciclovias e vias livres de carros, e que passam por pontos turísticos da cidade como o Central Park e o Rio Hudson. Algumas empresas alugam as bikes e organizem tours pela cidade.
http://bikethebigapple.com

Paris - Amsterdã é conhecida como a cidade das bikes, mas é a capital francesa que tem o maior sistema de empréstimos de bicicletas do mundo. Criado há cinco anos, o Vélib disponibiliza 20 mil magrelas para moradores e turistas, espalhadas em 1.800 estações. Até 2014 a cidade deverá ter 700 quilômetros de ciclovias.
http://www.velib.paris.fr

Posted by