Matueté Blog

(a) Américas

13 de agosto de 2015 0

:: (a) Américas | Adventure | Brazil - South Region | Dica do Viajante

Na manhã desta quinta feira, tivemos a presença querida da Rosana Takahashi, gerente de contas do grupo Belmond pra um café da manhã animado aqui no escritório. Ela veio dividir com a gente as últimas novidades do Hotel Cataratas, em Foz do Iguaçu,  um ícone nacional.

1

É estranho pensar que, mesmo sendo Foz um dos destinos mais populares do país e uma das 7 maravilhas do mundo, ainda tem muita gente não conhece esse paraíso natural, que além das cataratas majestosas, ainda conta com o maior parque de aves do Brasil e a impressionante usina hidrelétrica de Itaipú.

14

Mas o legal mesmo é poder aproveitar tudo isso hospedado no Hotel das Cataratas, que fica dentro do parque e permite acesso exclusivo na hora de fazer os passeios que costumam ficar lotados de visitantes o ano inteiro.

O Hotel é uma delícia, todo em estilo colonial português, com quartos amplos, rústicos, vistas deslumbrantes e oferece várias atividades imperdíveis, como o sobrevoo de helicóptero e o passeio da lua cheia, onde é possível ver um arco íris radiante bem no meio da noite!

                   12             13

Obrigada Rosana, mal podemos esperar pra visitar Foz novamente e respirar o ar puro e fresco de lá!

4

Pra ficar com mais vontade ainda de se mandar pra Foz,  basta clicar no vídeo. :)

Posted by
5 de agosto de 2015 0

:: (a) Américas | Acontece por aí | Brazil - Southeast Region | Hospitality

Dá pra acreditar que daqui a exatamente 1 ano estaremos celebrando o início dos primeiros Jogos Olímpicos no Brasil?

Pode até parecer que ainda falta muito, mas já dá pra sentir o clima olímpico invadindo vários lugares do Rio de Janeiro e inclusive aqui na Matueté, pois quem quer garantir um bom lugar num dos eventos esportivos mais emocionantes de todos os tempos, a hora é agora!

As obras nas quatro regiões principais da cidade já estão a todo vapor, como o Complexo Esportivo de Deodoro, o Parque Olímpico da Barra e as Regiões do Maracanã e de Copacabana, com quase 85% de conclusão.

parque_olimpico_visao_geral

Difícil mesmo é conseguir ingressos e um lugar ao sol, já que o Rio tem um número surpreendentemente limitado de hotéis (diferente de Olimpíadas anteriores) e há uma falta absoluta de boas opções de quartos na cidade, pois o governo local precisou garantir quase 100% de todas as acomodações ao COI (Comitê Olímpico Internacional) e seus patrocinadores.

Mas, não se preocupe, porque somos precavidos e ainda temos ótimas sugestões de apartamentos e Villas incríveis disponíveis para a época, basta dar uma olhada em nosso site, selecionar a opção que mais agrade e também os eventos que gostaria de assistir. O resto, deixa com a gente!

E que comece a contagem regressiva…. :)

Posted by
29 de julho de 2015 0

:: (a) Américas | Acontece por aí | Art & Architecture | Brazil - Southeast Region | Dica do Viajante | Urbano

Se você ainda vê São Paulo como a “cidade dos arranha céus sem personalidade arquitetônica”, fique sabendo que o MASP (Museu de Artes de São Paulo) acaba de entrar na lista dos 10 edifícios mais bonitos do mundo, segundo a Condé Nast Traveler!

masp2

Ao passar pela Avenida Paulista, muitas vezes, já nem notamos a ousadia dessa construção modernista que é a cara da cidade: quatro traves vermelhas sustentando um bloco de concreto quase suspenso, sob o qual se descortina uma excepcional paisagem urbana. Tem gente que gosta, outros nem tanto, mas o impacto que o prédio provoca é indiscutível!

O MASP foi inaugurado em 1947 por Assis Chateaubriand e Pietro Maria Bardi, marido de Lina Bo Bardi, com a ideia de armazenar cultura em um contêiner de arte e é um dos museus mais importantes do hemisfério Sul, com um acervo especial de mais de oito mil peças que incluem grandes nomes da pintura nacional e internacional.

Nada melhor que alimentar a alma com boas experiências, por isso não perca a chance de sentir-se um autêntico paulista, seja passeando pelo vão livre do espaço, visitando a feirinha que rola nos finais de semana ou conferindo todas as expos, palestras e eventos incríveis que o MASP promove, como a retrospectiva de Arte Francesa – que atravessa quase duzentos anos de produção artística na França – e que fica por lá até outubro.

Um privilégio! :)

Posted by
10 de julho de 2015 3

:: (a) Américas | *Urban | Acontece por aí | Brazil - Southeast Region | Gastronomy | Hospitality | Top 5

Há algum tempo uma tendência já bastante conhecida em lugares como Nova York, Berlin e até mesmo Buenos Aires começou a ganhar popularidade em São Paulo e Rio: os chamados “jantares secretos”.

Tratam-se de experiências gastronômicas exclusivas em lugares improváveis, como uma livraria, uma galeria de arte ou até mesmo uma laje em pleno Morro do Vidigal, e muitas vezes o local do evento e o menu só são divulgados no mesmo dia.

Pode até soar como uma roubada, mas garantimos que não é! De fato, é uma maneira incrível de conhecer novas culturas e os sabores populares mais originais.

Separamos 5 opções para os que ficaram com vontade de conferir de pertinho:

1. Clandestino

O Clandestino  ocupa um sobrado ao lado do beco do Batman, no bairro da Vila Madalena, em SP, onde a chef Bel Coelho recebe 22 comensais, 1 vez ao mês, que pagam o jantar antecipadamente e se entregam a uma noite cheia de surpresas. O menu de seis ou mais etapas é todo inspirado nas viagens que a chef fez por 20 estados, privilegiando ingredientes bem brasileiros.

bel

2. Jantar Secreto

Gustavo Rigueiral, do catering Chef à Porter, também aderiu ao formato e decidiu receber dez pessoas por noite em um local  só  revelado no dia do evento, através de um e-mail, podendo ser em uma sala de jantar residencial, um studio de fotografia, ou um jardim ao ar livre em algum canto da cidade. O menu também é uma surpresa e traz memórias da infância do chef. A ideia é receber as pessoas de uma forma intimista, onde todos podem palpitar até na trilha sonora. Legal né? Para os interessados, basta mandar um e-mail para jantares.secretos@gmail.com e receber as coordenadas.

gus

3. Casa do Araujo

A casinha charmosa do músico Gustavo Araújo, que fica no coração da Vila Mariana, em São Paulo, também tem atraído muitos curiosos afim de uma experiência diferente. Há 4 anos, preferivelmente nas noites de sexta-feira,  Araujo recebe em sua casa e cozinha para cerca de 20 pessoas. Para reservar, basta mandar um e-mail para gustavo@casadoaraujo.com.br. Uma delícia!

ar

4. Fechado para Jantar

E o Rio também aderiu a essa onda de informalidade…. O chef Raphael Despirite organiza jantares em lugares pra lá de inusitados. Os eventos já aconteceram em livrarias, teatros, no Morro do Vidigal, em uma loja de utensílios de cozinha e até em uma biblioteca pública. Para mais informações, clique aqui. :)

clo

5. Casa da Tia Léa

Quem diria que um terraço no morro do Vidigal, uma das favelas pacificadas do Rio de Janeiro, iria se tornar um dos hot spots da cidade maravilhosa? Tudo culpa de Tia Léa, cozinheira de mão cheia, que começou a servir feijoada aos sábados em sua casa e já recebeu elogios até da rainha Elizabeth, da Inglaterra! Comida saborosa, um sambinha para animar e uma vista deslumbrante do Leblon e Ipanema; estes são os ingredientes que não faltam na “laje” da Tia Léa e que se tornaram um sucesso carioca. :)

leah

Posted by
7 de julho de 2015 0

:: (a) Américas | *Urban | Acontece por aí | Culture & History

A exposição Kandinsky: Tudo Começa Num Pontodo celebrado pintor russo Wassily Kandinsky, está passando uma temporada no Brasil desde novembro (já passou por Brasília, Rio e Belo Horizonte), mas amanhã (08.07) é a vez de São Paulo ter o privilégio de conferir as mais de 150 peças do artista, um dos mais influentes do século 20 e considerado o pai do abstracionismo.

ka

É a primeira vez que uma exposição dessa magnitude sai da Europa, uma oportunidade rara de conferir as influências marcantes da  trajetória artística de Kandinsky e sua relação com a espiritualidade e a cultura popular. Imperdível mesmo!

A mostra fica na cidade até setembro no Centro Cultural Banco do Brasil e é gratuita.

Nada melhor que esquentar as tardes de inverno com inspiração e sensibilidade. :)

Posted by
1 de julho de 2015 1

:: (a) Américas | Brazil - North Region | Culture & History | Nature

Você já ouviu falar da Fordlândia, uma cidade na Amazônia que foi abandonada quase tão rápido quanto foi construída? Se ainda não ouviu, confira essa história fantástica que mais parece um filme…

f

Basicamente, começou assim: em 1928, o bem sucedido engenheiro norte americano (e fundador da Ford Motor) Henry Ford, colocou uma cidade inteira desmontada nos porões de dois navios e despachou para a floresta Amazônica!

    1       21

Ele havia adquirido um terreno de quase 15.000km² às margens do rio Tapajós e tinha o intuito de produzir ali todo o látex necessário para a produção dos pneus de sua empresa, além de criar um subúrbio americano bem no coração da floresta. E ainda por cima, num ataque de criatividade, ele a chamou de Fordlândia. :)

v

Em um período relativamente curto de tempo, já havia casas, água encanada, eletricidade, um hospital de primeira linha e alguns extras como piscinas e até um cinema. A cidade transplantou até mesmo os hamburguers e as típicas danças de quadrilha dos EUA, imagine só!

Esse tipo de imposição cultural talvez até fosse aceito, caso a produção de borracha tivesse decolado, mas o que Ford não sabia é que o o ciclo da borracha já havia acabado no Brasil e que as seringueiras da Fordlândia eram plantadas em solo infértil e muito próximas entre si, o que as tornava um alvo fácil para pragas agrícolas. Além disso, os funcionários brasileiros começaram a se rebelar contra as regras estritas no estilo de vida.

 2          3

A sentença de morte para a Fordlândia veio alguns anos mais tarde, em 1945, quando a invenção da borracha sintética tornou a cidade irrelevante. No mesmo ano, Henry Ford II (neto do empresário) tornou-se presidente da Ford e decidiu encerrar as operações na cidade. A empresa vendeu a terra de volta para o Brasil com um prejuízo de US$ 20 milhões (ou quase US$ 200 milhões hoje), deixando o pequeno subúrbio de Fordlândia na decadência.

5

Hoje, a cidade ainda é habitada, mesmo que totalmente abandonada, em ruínas e atrai visitantes curiosos em ver o sonho que Henry Ford deixou na Amazônia e (para sorte da mãe natureza) não vingou.

E, pasmem: Ford nunca foi à Fordlândia depois de construída!

12

*Se ficou com vontade de saber mais dessa história, vale a pena ler Fordlândia – ascenção e queda da cidade esquecida de Henry Ford na Selva, de Greg Grandin. O livro é resultado de uma longa e detalhada pesquisa do historiador americano e foi até finalista do Pulitzer! E veja também o documentário Fordlândia, de Marinho Andrade e Daniel Augusto, que resgata detalhes do local.

Posted by
30 de junho de 2015 0

:: (a) Américas | *Beach | Hospitality

Se for escolher alguma coisa, escolha esse cenário!

Villa-5-Búzios- Praia-Rasa-area-externa-com-piscina (2)

A Villa 5 de Búzios faz parte do nosso portfólio de Villas brasileiras e é um charme! Fica na Praia Rasa, num condomínio fechado à beira mar e conta com tudo que vai precisar: piscina, sauna, quadra de tênis, sala de jogos… A casa é super iluminada, tem uma vista linda para o mar e possui 6 suítes, ideal pra juntar a família toda ou uma grande turma de amigos.

bu

Sinta um pouco mais do clima de lá nas fotos e converse conosco se precisar de mais detalhes.

  b2        b3

Posted by
24 de junho de 2015 0

:: (a) Américas | Acontece por aí | Art & Architecture | Brazil - Southeast Region | Hospitality

Paraty é uma cidade deliciosa pra se visitar em qualquer época, mas na semana da Flip (a Festa Literária Internacional, que conta com a presença de vários autores ilustres), a cidade se mobiliza, ganha uma animação diferente e é ainda mais especial!

E esse ano está imperdível mesmo: a Flip faz uma homenagem ao poeta e ativista cultural Mário de Andrade, que sempre buscou interpretar o Brasil de diferentes ângulos, lutou pela preservação de Paraty e ajudou a moldar a cultura brasileira – maravilhoso! Além disso, o Museu de Arte Sacra da cidade reabriu suas portas, após 4 anos de reforma, e o novo percurso de visitação agora dá mais destaque ao riquíssimo acervo. Um prato cheio para os amantes de literatura e arte, não é mesmo?

É bom lembrar que os hotéis e pousadas da cidade costumam lotar, mas não desanime, temos o plano perfeito: uma de nossas Villas exclusivas, do ladinho do centro histórico, ainda está disponível! Veja mais sobre ela em nosso site: Paraty Villa 8 .

casas para alugar no rio de janeiro

A Flip acontece de 1 a 5 de julho, então é bom garantir o seu lugar enquanto ainda dá tempo….

Se quiser mais detalhes, entre em contato com a gente :)

Posted by
19 de junho de 2015 0

:: (a) Américas | *Beach | Hospitality | Natureza

Quem assistiu a pelo menos um dos filmes sobre o agente 007, já deve saber que James Bond foi concebido pelo escritor inglês Ian Fleming, que também integrava a inteligência naval do Reino Unido e tinha sua base em uma Villa na Jamaica, onde escreveu os 14 romances sobre Bond. Mas o que poucos sabem é que hoje essa Villa faz parte de um dos mais charmosos HOTÉIS do Caribe, o GoldenEye.

2

Essas e outras curiosidades sobre a obra de Fleming estão na biografia feita por Matthew Parker: GoldenEye: Where Bond was Born e, para comemorar esse lançamento, o hotel preparou um programa de 4 noites de hospedagem bem especiais, incluindo mergulho de snorkel pelos recifes, pesca nas tradicionais canoas de madeira, um encontro emocionante com Ramsey Dacosta (jardineiro de Ian Fleming que ainda trabalha no local!), um passeio pela noite jamaicana e ainda há a opção de ficar na Fleming Villa (foto), antiga casa do britânico. Uma imersão no mínimo inusitada para os fãs de 007. :)

10

1

12

13

Posted by
21 de maio de 2015 1

:: (a) Américas | Adventure | Brazil - Northeast Region | By Matueté | Dica do Viajante | Matueté on the road | Natureza | Produções Matueté

Olá,

Das inúmeras viagens que fiz aos Lençóis Maranhenses, uma foi especialmente gratificante. Quando a Matueté identificou que precisávamos criar uma nova proposta de itinerário, diferente do que era sugerido por todas as agências naquele momento, abracei o desafio e me mandei para lá.

DSC_0099  – Sobrevoo no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses -

E eu tinha um grande objetivo: criar um roteiro por esse lugar incrível, sem depender de Barreirinhas, a principal porta de entrada da região e já muito desgastada pelo turismo de massa. Nada fácil, mas este tipo de questionamento, buscando sempre o autêntico, transforma nossa maneira de produzir roteiros até hoje.

Lençóis tem uma natureza única, em constante mutação. Não existe nada comparável a essa paisagem transgressora, absolutamente inconcebível em qualquer outro lugar do mundo. Talvez algum deserto africano, só que ao avesso, já que água doce é algo nada raro nesta parte do Brasil!

12- Olhando assim, até parece um deserto -

Hoje, algum tempo depois daquela viagem que modificou absolutamente tudo, é bom lembrar dos highlights. O ponto de partida foi São Luís do Maranhão; um pernoite tranquilo para garantir total disposição nos próximos dias…

sl- Entardecer no centro histórico de São Luís  -

O plano era bastante simples: entrar nos Lençóis pela porta dos fundos, aquela que geralmente os turistas nem sabem que existe. E assim, parti de carro rumo ao município de Humberto de Camposde onde saí numa voadeira pelo Rio Alegre – um rio despretensioso, esquecido pelo tempo, margeando mangues, buritizais e que não dá a dimensão do que acontece a seguir.

IMG_6724- A veloz e prática Voadeira (muito prazer!) -

De repente, ao fazer uma curva de rio me deparei com uma cena de tirar o folego – uma gigantesca duna de areia, a magnífica Ponta América. Tive ali a sensação de que meu plano ia dar certo!

bb- Imensidão de dunas-

O pequeno vilarejo de Santo Amaro, onde desembarquei, correspondeu totalmente a minha expectativa. Apesar de hotéis muito simples, encontrei um lugar extremamente hospitaleiro e ainda pouco corrompido por um turismo descompromissado.

Nos dias seguintes explorei as incríveis lagoas desta região (algumas podem chegar a 8 metros de profundidade) e levei um susto: eram ainda mais bonitas que as lagoas próximas a Barreirinhas. Parecia incrível que esse lugar era ainda tão pouco visitado! Sabia que com alguns toques especiais, que a Matueté se especializou em produzir ao longos dos anos, a rusticidade dos hotéis podia tranquilamente ser superada. Os cenários para picnics e jantares a luz de velas, eram perfeitos.  

Imagem 130- Jantar a luz de velas nas dunas -

De Santo Amaro, passei rapidamente por Barreirinhas para confirmar aquilo que já sabia: não valia a pena passar muito tempo por lá, e logo embarquei numa voadeira para subir o Rio Preguiças em direção ao mar.

b- Barreirinhas: um oásis de água fresca e dunas macias… a ser compartilhado entre muita gente -

Descobri os vilarejos encantadores de Atins e Caburéonde as dunas encontram o mar e que hoje estão virando um ‘point’ de kitesurf. De lá, atravessei de quadriciclo para Paulino Neves, um outro interessante vilarejo, já próximo do fascinante Delta do Rio Parnaíba, e ponto de parada ideal para quem pretende esticar o roteiro e ir até Jericoacoara de jipe, já no Ceará.

DSC_0020 - A atmosfera de Atins -

E o que guardo dessa viagem de inspeção?  A certeza que para desenvolver roteiros verdadeiramente inovadores, é necessário olhar além do óbvio, e não acreditar que o mais confortável é necessariamente melhor.

DSC_0177-  o surrealismo de Caburé -

Lençóis Maranhenses é um destino que todos deveriam conhecer, especialmente os mais desprendidos, em busca de uma experiência transformadora, numa paisagem inigualável, que rompe os parâmetros naturais e sociais com os quais já estamos tão acostumados.

Onde mais encontrar a plenitude na simplicidade? Eu tenho certeza que o verdadeiro luxo mora nos Lençóis Maranhenses…

santo amaro (3)

Espero que este relato seja uma inspiração para outras viagens fantásticas por aí.

Um forte abraço,

Bobby Betenson

descrição bobby

Posted by