TAPIOCA
Matueté Blog

Tag: restaurantes

1 de novembro de 2013 0

:: (a) Américas

No roteiro de muitos viajantes gastronomia é prioridade. E o que não faltam são restaurantes inusitados pelo mundo. No escuro, em silêncio ou sozinho, confira lugares que propõe diferentes experiências gastronômicas.

Em silêncio – No restaurante Eat, em Greenpoint, no Brooklyn, a ordem é curtir a refeição em silêncio. Segundo o chef, Nicholas Nauman, a inspiração veio de uma viagem que fez a Índia, onde adeptos do budismo faziam suas refeições em sliêncio, como uma espécie de meditação.

Menu comestível - No Moto, restaurante em Chicago que aposta na gastronomia molecular, até o menu pode ser degustado.

No escuro – Alguns restaurantes pelo mundo já adotaram a ideia dos jantares no breu total. Em Paris, Londres, Barcelona, Moscou e Israel – e até mesmo aqui em São Paulo – os menus “in the dark” atraem curiosos e experts em gastronomia. A matriz do Dans le Noir, em Paris, foi a pioneiro da ideia, e já conquistou espaço em Londres e Nova York.

Mesa para um – Pensando naqueles que não se incomodam em fazer as refeições sozinhos, o restaurante Eenmaal – que em holandês significa “uma vez” – conta apenas com mesas individuais. Aberto apenas alguns dias por temporada (geralmente em julho e agosto) e localizado no bairro Bos en Lommer, o lugar foi criado por duas agências holandesas de branding e é o único do mundo com mesas para uma pessoa.

Para dois, apenas - Para quem procura um jantar bem romântico, o Solo Per Due oferece, como o nome já diz, um jantar exclusivíssimo, apenas para duas pessoas. Considerado o menor do mundo, o restaurante italiano localizado em Vacone, região central da Itália, conta com arquitetura do século XIX e iluminado por velas espalhadas pelo salão.

Posted by
24 de abril de 2013 0

:: (a) Europa | Acontece por aí | Insider

A diretora da Matueté Anita Besson acaba de voltar uma temporada em Paris e, depois de algumas semanas na cidade, já se sente um pouco mais local. As dicas imperdíveis de alguns amigos parisienses  a ajudaram a curtir o melhor da capital francesa e aqui ela compartilha as experiências imperdíveis que viveu por lá, como a exposição no pequeno museu Maillol, ou o delicioso Saturne, restaurante do chef Sven Chartier.


:: EXPOSIÇÕES


:: Soleil Froid

Julio Le Parc, artista contemporâneo argentino, é o autor das obras que ocupam o Palais de Tokyo até 20 de maio. Seus trabalhos desafiam os limites da pintura, e a maior diversão da mostra é passear pelas obras descobrindo a cada olhar novas formas e volumes. Por ser um dos únicos museus da cidade aberto até meia noite, a dica é visitá-lo sem pressa no fim do dia!

:: Fragile. Murano, obra-prima de vidro do Renascimento ao século XXI

O pequeno museu Maillol expõe até 28 de julho a arte em vidro produzida desde o Renascimento até o século XXI. É impressionante perceber a evolução das peças feitas em Murano ao longo dos séculos, como os objetos das cortes europeias ou as criações barrocas do século XVIII.

:: Entre Guerre et Paix

Os azuis usados nas obras de Chagall são de uma beleza ímpar e chamam a atenção na exposição Guerre et Paix, em cartaz no Musée du Luxembourg. Por ser uma das exposições mais visitadas na cidade – fica em cartaz até 21 de julho - o melhor é comprar ingresso antecipado para evitar longas filas.

:: HOTÉIS

::Montaigne

O nome já diz, está localizado na Avenida Montaigne, quase em frente ao Plaza Athénée. Achei uma boa opção para quem prefere hotéis pequenos e quer se hospedar na região. Aproveite a estadia para visitar o simpático restaurante logo em frente ao hotel.

:: Prince de Galles

Depois de alguns anos em reforma, o tradicional Prince de Galles reabrirá as portas em maio e, de cara nova, volta a ser uma excelente opção na Avenida George V.

:: RESTAURANTES

:: Saturne

Comandado pelo chef Sven Chartier, ex Arpège e Racines, indico o simpático restaurante tanto para um drink quanto para almoço ou jantar. O cardápio muda diariamente e os pratos são feitos com ingredientes artesanais e super frescos. E a melhor parte vem no final: as madeleines servidas na casa são de comer rezando!

:: Jean Francois Piège

O restaurante estrelado conta com cardápio criado apenas com os ingredientes frescos da casa, e a elaboração dos pratos fica por conta do chef Jean François Piège. É só escolher quantos ingredientes quiser e deixar-se levar pela criatividade do chef!

:: Le Mini Palais

Não conhecia esse cantinho escondido dentro do Grand Palais, um restaurante que fica aberto todos os dias da semana para almoço e jantar, com direito a vista para as grandes janelas do Grand Palais e uma espiadinha nas exposições em cartaz. A cozinha é comandada pelo estrelado Eric Frechon – comecei com uma gougere divina, seguida de um espetacular clafoutis aus cepes e a baba au rum de sobremesa. Imperdível! No verão, o terraço torna o lugar ainda mais especial.

Posted by