TAPIOCA
Matueté Blog

Tag: Paris

18 de fevereiro de 2014 0

:: (a) Europa | Acontece por aí

Se você é fã de esportes, programe suas próximas visitas à França considerando as datas dos maiores eventos esportivos do país. Veja:

- De 25.maio a 8.junho | Roland Garros, The Tennis French Open – Paris

- Dia 25.maio | Grand Prix de Mônaco, Fórmula 1 – Mônaco

- Dia 27.julho | chegada da Tour de France em Paris (competição de ciclismo). A largada acontecerá dia  7. maio em Leeds, na Inglaterra.

- De 23.agosto a 7.setembro | World Equestrian Games – Caen

Posted by
12 de fevereiro de 2014 0

:: (a) Europa | Dica do Viajante | Urbano

Não é brincadeira: um dos mais modernos cinemas da Europa fica dentro de um hotel!

O Le Royal Monceau, em Paris, é um desses hotéis que amamos e nos questionamos quantos anos, ou décadas, foram precisos para que pudessem pensar em tantos detalhes. Tudo tem motivo e pequenas coisas surpreendem por todos os lados – imagina que até os quadros pendurados em assimetria às paredes estão desta maneira para transmitir a essência do projeto de Philippe Starck.

Pois bem, é nele que fica uma sala de cinema 3D, com a mais nova tecnologia e apenas 99 assentos, aberta para sessões de domingo no maior estilo. A ideia do “Sunday Night Film Club” é encerrar o final de semana parisiense assistindo à clássicos na telona, com direito a Champagne Moët & Chandon e pipocas caramelizadas de Pierre Hermé Paris! E, se quiser esticar o programa, é possível incluir neste “ingresso” um jantar no estrelado restaurante do hotel, o La Cuisine!

Confira a programação para os próximos domingos abaixo e, se quiser mais informações e preços, clique aqui.

February 2014:
February 16: The Hangover
February 23: Notting Hill

March 2014:
March 2: West Side Story
March 9: Breakfast at Tiffany’s
March 16: Titanic 3D
March 23: Casino
March 30: Ocean’s 11

April 2014:
April 6: Pretty Woman
April 13: The Thomas Crown Affair
April 20: Some Like it Hot
April 27: Scarface

Posted by
24 de abril de 2013 0

:: (a) Europa | Acontece por aí | Insider

A diretora da Matueté Anita Besson acaba de voltar uma temporada em Paris e, depois de algumas semanas na cidade, já se sente um pouco mais local. As dicas imperdíveis de alguns amigos parisienses  a ajudaram a curtir o melhor da capital francesa e aqui ela compartilha as experiências imperdíveis que viveu por lá, como a exposição no pequeno museu Maillol, ou o delicioso Saturne, restaurante do chef Sven Chartier.


:: EXPOSIÇÕES


:: Soleil Froid

Julio Le Parc, artista contemporâneo argentino, é o autor das obras que ocupam o Palais de Tokyo até 20 de maio. Seus trabalhos desafiam os limites da pintura, e a maior diversão da mostra é passear pelas obras descobrindo a cada olhar novas formas e volumes. Por ser um dos únicos museus da cidade aberto até meia noite, a dica é visitá-lo sem pressa no fim do dia!

:: Fragile. Murano, obra-prima de vidro do Renascimento ao século XXI

O pequeno museu Maillol expõe até 28 de julho a arte em vidro produzida desde o Renascimento até o século XXI. É impressionante perceber a evolução das peças feitas em Murano ao longo dos séculos, como os objetos das cortes europeias ou as criações barrocas do século XVIII.

:: Entre Guerre et Paix

Os azuis usados nas obras de Chagall são de uma beleza ímpar e chamam a atenção na exposição Guerre et Paix, em cartaz no Musée du Luxembourg. Por ser uma das exposições mais visitadas na cidade – fica em cartaz até 21 de julho - o melhor é comprar ingresso antecipado para evitar longas filas.

:: HOTÉIS

::Montaigne

O nome já diz, está localizado na Avenida Montaigne, quase em frente ao Plaza Athénée. Achei uma boa opção para quem prefere hotéis pequenos e quer se hospedar na região. Aproveite a estadia para visitar o simpático restaurante logo em frente ao hotel.

:: Prince de Galles

Depois de alguns anos em reforma, o tradicional Prince de Galles reabrirá as portas em maio e, de cara nova, volta a ser uma excelente opção na Avenida George V.

:: RESTAURANTES

:: Saturne

Comandado pelo chef Sven Chartier, ex Arpège e Racines, indico o simpático restaurante tanto para um drink quanto para almoço ou jantar. O cardápio muda diariamente e os pratos são feitos com ingredientes artesanais e super frescos. E a melhor parte vem no final: as madeleines servidas na casa são de comer rezando!

:: Jean Francois Piège

O restaurante estrelado conta com cardápio criado apenas com os ingredientes frescos da casa, e a elaboração dos pratos fica por conta do chef Jean François Piège. É só escolher quantos ingredientes quiser e deixar-se levar pela criatividade do chef!

:: Le Mini Palais

Não conhecia esse cantinho escondido dentro do Grand Palais, um restaurante que fica aberto todos os dias da semana para almoço e jantar, com direito a vista para as grandes janelas do Grand Palais e uma espiadinha nas exposições em cartaz. A cozinha é comandada pelo estrelado Eric Frechon – comecei com uma gougere divina, seguida de um espetacular clafoutis aus cepes e a baba au rum de sobremesa. Imperdível! No verão, o terraço torna o lugar ainda mais especial.

Posted by
28 de junho de 2012 0

:: (a) Europa | Acontece por aí | Urbano

Ao longo de seus 114 anos, poucas vezes o silêncio dos corredores do Hotel Ritz Paris foram rompidos por barulho de obras. Mas, no dia 31 de julho, um dos hotéis mais emblemáticos da capital francesa fecha as portas para uma reforma de dois anos.

O edifício, localizado na Praça Vêndome, passou por mudanças pela última vez em 1979 e, desta vez, segundo a diretoria do hotel, o objetivo principal é atualizar os sistemas de ar condicionado, encanamento e aquecimento.

Residência de grande artistas, com a estilista Coco Chanel e o escritor Marcel Proust, desde sua inauguração o hotel é ponto de encontro de celebridades e nomes da alta sociedade. Em homenagem ao símbolo do luxo parisiense, a revista “Vanity Fair” reuniu em uma galeria de fotos as personalidades que já passaram por lá, de Steve McQueen a Ernest Hemingway. (Leia aqui a matéria completa)

Nós da Matueté torcemos para que o Ritz não se descaracterize com a reforma, e que o hotel mantenha o brilho e a tradição  preservados nesses mais de cem anos. É esperar para ver o resultado!

Posted by
26 de junho de 2012 0

:: (a) Europa | Acontece por aí | Urbano

Inaugurado em 1910, o hotel Lutetia em Paris não parou no tempo. Claro que os elementos da art déco se mantêm no prédio que é um dos símbolos do movimento na cidade, mas a decoração de algumas suítes do hotel vão muito além dos tempos de guerra e paz. (Dizem que era ali ficaram artistas e ativistas foragidos do exército alemão no início da Segunda Guerra Mundial ).

Localizado em Saint-Germain-des-Près, na boêmia Rive Gauche, o Lutetia é até hoje refúgio de artistas de todo o mundo – já passaram por ali músicos e escritores e pintores como Matisse, André Gide, Antoine de Saint-Exupéry, Picasso e Josephine Baker.

Habitué do Lutetia, o cultuado e controverso cineasta e artista plástico David Lynch deixou este ano sua marca no prédio histórico, ocupando o primeiro andar do edifício com suas criações para o ambiente da suíte 111. E, ao contrário do universo obscuro e fantástico de sua obra, o quarto é um tanto clássico e suave demais para os padrões Lynch – o que é até frustrante para os fãs do universo intrigante do artista.

Vale lembrar que, além do cineasta, outros artistas plásticos contemporâneos também deram ares de modernidade ao hotel centenário. Em junho deste ano, a dupla de designers brasileiros Fernando e Humberto Campana criaram uma suíte com móveis de acervo do hotel e acessórios desenhados por eles para grandes marcas, como Trousseau e Alessi.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=G8flKuwvNMQ&feature=player_embedded[/youtube]

Posted by
21 de junho de 2012 0

:: (a) Europa | Acontece por aí | Insider

Por indicação do chef Laurent Suaudeau, Bobby Betenson – um dos sócios da Matueté, em sua última temporada parisiense aproveitou para conhecer o Le Bouclard, do chef Michel Bonnemort, e não se arrependeu. “O restaurante é bem pequeno, frequentado principalmente por gente local. A especialidade da casa é o foie gras, e o ambiente é típico de um pequeno bistrô dos anos 40”.

O bistrô, a poucos passos da Place Clichy, em Montmartre, é um daqueles lugares em Paris que poucos turistas têm a vantagem de conhecer.  Na cozinha, Bonnemort – que viveu 25 anos em Nova York -, resgata as receitas de sua bisavó, Rosalie, com toques contemporâneos. O que os americanos chamam de “comfort food”, o chef apelida de “cozinha da avó”, traduzindo uma culinária caseira para o requinte da alta gastronomia.

Como os parisienses já conhecem bem o endereço, Bobby recomenda fazer reserva para não aguardar muito tempo no bar. E na hora de escolher? “O carpaccio de Coquille St. Jacques foi inesquecível”, lembra ele.

Rosalie, bisavó do chef Bonnemort, foi a grande inspiração para o menu do Le Bouclard

Posted by
30 de maio de 2012 0

:: (a) Europa | Acontece por aí | Insider | Urbano

Em sua última ida a Paris, Anita Besson visitou o Grand Palais e encheu os olhos com o trabalho do francês Daniel Buren para a Monumenta 2012 – exposição em que anualmente um artista é convidado, e desafiado, a ocupar os 13.500 m² do espaço inaugurado em 1900 na Cidade Luz.

“O bacana dessa montagem da Monumenta é que a obra fica super integrada com o lugar. O artista fez com que a entrada principal da exposição fosse pela porta lateral, para que o elemento surpresa surgisse aos poucos”, conta Anita, que se impressionou com os filtros coloridos usados na obra do artista, conhecido por suas famosas colunas bicolores instaladas no pátio do Palais Royal. “Passear por baixo desses círculos dá a sensação de estar com lentes coloridas nos olhos. Além disso, a cada momento do dia, a luz bate de uma forma diferente e as sombras da cúpula colorida na estrutura do Grand Palais parecem dançar!”

Diferente do conceito apresentado por Buren com a obra  “Excentrique(s), travail in situ”, o indiano naturalizado inglês Anish Kapoor apostou no gigantismo das formas para a Monumenta 2011, instalando uma escultura inflável formada por três esferas conectadas que, unidas a um quarto corpo, criavam uma enorme câmara vermelha. “Na obra de Kapoor você tinha a sensação de entrar no ventre de uma baleia”, comenta Anita, que também visitou a obra de Kapoor no ano passado.

Para quem não viu, e que ver, a Monumenta 2012 ocupa o Grand Palais até 21 de junho.

Posted by
16 de maio de 2012 0

:: Acontece por aí | Urbano

Enquanto São Paulo e outras capitais brasileiras, como Recife e Rio de Janeiro, tentam encontrar lugar no trânsito para as bicicletas, muitos países há anos têm espaço para a circulação das magrelas. E já que por aqui ainda é difícil conciliar a vida em duas rodas, os viajantes podem ter um gostinho de circular com a energia das próprias pernas em algumas cidades do mundo.

Amsterdã - É mais fácil ser atingido por uma bike do que pelos carros que circulam entre os canais de Amsterdã. Ali virou charme andar sobre duas rodas e não faltam serviços de aluguel pela cidade, tanto em hotéis quanto em bicicletários. Em todo país são mais de 20 mi quilômetros de ciclovias e trechos para passeios de bicicleta.
http://www.bikecity.nl/

Copenhague – Assim como Amsterdam, a capital dinamarquesa é exemplo de cidade sobre duas rodas, já que 37 % da população usa bike para se locomover. Até 2015 é esperado que metade dos moradores adote a magrela.
http://www.bycyklen.dk/

Barcelona – As bicicletas também tem lugar cativo em Barcelona e mais de 150 km de vias são destinados à magrela. Na cidade catalã funciona o Bicing – sistema de empréstimos de bicicletas com 413 estações de retirada e devolução.
https://www.bicing.cat/

Berlim - O fato de a cidade ser plana ajuda, e muito, o deslocamento pelos 650 km de ciclovias disponíveis na cidade – em toda Alemanha são 35 mil km de faixas para bikes. Só em Berlim são mais de 500 mil ciclistas deslocando-se diariamente. É possível ir, inclusive, de Berlim a Copenhague em uma ciclovia de 650 quilômetros.
http://fattirebiketours.com/

Bogotá – Em Bogotá as ciclovias foram incluídas no sistema de transporte público, e já somam 300 quilômetros. Assim como em São Paulo, aos domingos e feriados algumas faixas da cidade também são interditadas para ciclistas. O próprio Instituto Distrital de Recreación y Deportes de Bogotá (IDRD) promove empréstimo de bicicleta e auxilio para quem quer aprender andar.
http://www.cicloruta.org/

Buenos Aires – A cidade ainda está caminhando para a construção de mais ciclofaixas, mas por enquanto 70 quilômetros do asfalto de Buenoa Aires  pertencem integralmente às bikes. Na capital portenha também é possível pegar gratuitamente as bicicletas e utilizá-las por duas horas.
http://www.mejorenbici.org/

Londres – Até este ano a cidade oferecerá à população 10 ciclovias em estradas. Londres também é pioneira no incentivo ao uso de bicicletas. Os londrinos que optam pela bike podem ganhar pontos, transformados em prêmios e descontos. A pontuação é computada através de um aplicativo de celular que passará a funcionar ainda este ano.
http://www.londonbicycle.com/

Munique – A cidade alemã conta com 1.200 quilômetros de ciclovias. O turista pode se aventurar sozinho com uma bike emprestada ou participar de passeios turísticos sobre duas rodas.
http://www.muenchen.de

Nova York – Apesar de o trânsito por lá ser um tanto opressor, a cidade oferece 400 quilômetros de ciclovias e vias livres de carros, e que passam por pontos turísticos da cidade como o Central Park e o Rio Hudson. Algumas empresas alugam as bikes e organizem tours pela cidade.
http://bikethebigapple.com

Paris - Amsterdã é conhecida como a cidade das bikes, mas é a capital francesa que tem o maior sistema de empréstimos de bicicletas do mundo. Criado há cinco anos, o Vélib disponibiliza 20 mil magrelas para moradores e turistas, espalhadas em 1.800 estações. Até 2014 a cidade deverá ter 700 quilômetros de ciclovias.
http://www.velib.paris.fr

Posted by
20 de outubro de 2010 0

:: (a) Europa | Urbano

E para quem está indo à Paris e precisa de algumas idéias e sugestões, o blog PARIS RD/RG pode ajudar com dicas bem legais de arte, gastronomia, moda e diversão. Read the rest of this entry »

Posted by