TAPIOCA
Matueté Blog

Top 5

30 de setembro de 2015 0

:: Acontece por aí | Brazil - Southeast Region | Top 5

UltraVilla acaba de divulgar uma lista de casas disponíveis para aluguel que possuem as piscinas mais deslumbrantes do mundo!

Estamos orgulhosos de ter uma representante da Matueté, a Villa 4 de Búzios, figurando por lá!

Para ver a outras indicadas, basta seguir o link. :)

s

Posted by
10 de julho de 2015 3

:: (a) Américas | *Urban | Acontece por aí | Brazil - Southeast Region | Gastronomy | Hospitality | Top 5

Há algum tempo uma tendência já bastante conhecida em lugares como Nova York, Berlin e até mesmo Buenos Aires começou a ganhar popularidade em São Paulo e Rio: os chamados “jantares secretos”.

Tratam-se de experiências gastronômicas exclusivas em lugares improváveis, como uma livraria, uma galeria de arte ou até mesmo uma laje em pleno Morro do Vidigal, e muitas vezes o local do evento e o menu só são divulgados no mesmo dia.

Pode até soar como uma roubada, mas garantimos que não é! De fato, é uma maneira incrível de conhecer novas culturas e os sabores populares mais originais.

Separamos 5 opções para os que ficaram com vontade de conferir de pertinho:

1. Clandestino

O Clandestino  ocupa um sobrado ao lado do beco do Batman, no bairro da Vila Madalena, em SP, onde a chef Bel Coelho recebe 22 comensais, 1 vez ao mês, que pagam o jantar antecipadamente e se entregam a uma noite cheia de surpresas. O menu de seis ou mais etapas é todo inspirado nas viagens que a chef fez por 20 estados, privilegiando ingredientes bem brasileiros.

bel

2. Jantar Secreto

Gustavo Rigueiral, do catering Chef à Porter, também aderiu ao formato e decidiu receber dez pessoas por noite em um local  só  revelado no dia do evento, através de um e-mail, podendo ser em uma sala de jantar residencial, um studio de fotografia, ou um jardim ao ar livre em algum canto da cidade. O menu também é uma surpresa e traz memórias da infância do chef. A ideia é receber as pessoas de uma forma intimista, onde todos podem palpitar até na trilha sonora. Legal né? Para os interessados, basta mandar um e-mail para jantares.secretos@gmail.com e receber as coordenadas.

gus

3. Casa do Araujo

A casinha charmosa do músico Gustavo Araújo, que fica no coração da Vila Mariana, em São Paulo, também tem atraído muitos curiosos afim de uma experiência diferente. Há 4 anos, preferivelmente nas noites de sexta-feira,  Araujo recebe em sua casa e cozinha para cerca de 20 pessoas. Para reservar, basta mandar um e-mail para gustavo@casadoaraujo.com.br. Uma delícia!

ar

4. Fechado para Jantar

E o Rio também aderiu a essa onda de informalidade…. O chef Raphael Despirite organiza jantares em lugares pra lá de inusitados. Os eventos já aconteceram em livrarias, teatros, no Morro do Vidigal, em uma loja de utensílios de cozinha e até em uma biblioteca pública. Para mais informações, clique aqui. :)

clo

5. Casa da Tia Léa

Quem diria que um terraço no morro do Vidigal, uma das favelas pacificadas do Rio de Janeiro, iria se tornar um dos hot spots da cidade maravilhosa? Tudo culpa de Tia Léa, cozinheira de mão cheia, que começou a servir feijoada aos sábados em sua casa e já recebeu elogios até da rainha Elizabeth, da Inglaterra! Comida saborosa, um sambinha para animar e uma vista deslumbrante do Leblon e Ipanema; estes são os ingredientes que não faltam na “laje” da Tia Léa e que se tornaram um sucesso carioca. :)

leah

Posted by
26 de junho de 2015 0

:: *Beach | Art & Architecture | Culture & History | Top 5

Já está mais do que comprovado que o uso de bicicletas melhora a qualidade de vida das pessoas, humaniza as cidades e em tempos de transformações emergenciais, nada mais importante que criar uma alternativa de transporte sustentável e econômico. A criação de espaços urbanos multiculturais, principalmente receptivos às bikes, reforçam a sensação que os ciclistas estão sendo mais respeitados, uma espécie de transição do “underground” para o “mainstream”.

A novidade é que no último sábado (20.06), São Paulo ganhou mais um espaço dedicado aos bike lovers, que dominam cada vez mais as ruas, ciclovias e agora também os agitos da cidade. A Praça Velorama, fica no bairro do Jardim Europa e foi idealizada pelos empresários Dirceu Neto e Pablo Gallardo com o intuito de fortificar a cultura de sustentabilidade dos visitantes e curiosos que chegam por ali.

PRACA VELORAMA

O espaço é super descolado, com várias atrações culturais, food trucks e uma loja montada dentro de um contêiner, com bikes fixas e diversos acessórios para o ciclista urbano. Além de oferecer aluguel de bikes elétricas também, o que é uma maravilha!

      velo      vx

A Praça Velorama funciona na Rua Groelândia, de quinta a sábado, das 12h às 20h e tem uma programação ligeiramente temática a cada final de semana, bem divertida.

Vale a pena uma pedalada até lá! :)

Posted by
17 de junho de 2015 0

:: *Urban | Acontece por aí | Art & Architecture | Dica do Viajante | Top 5 | Urbano

Todo destino tem ao menos um “tesouro arquitetônico” e um bom viajante sempre traz de volta pra casa suas referências favoritas.

Nós adoramos acompanhar as últimas tendências da arquitetura moderna (com shapes cada vez mais ousados, vanguardistas e impressionantes), por isso convidamos uma de nossas sócias (a.k.a. Design Lover) Anita Besson Moraes Abreu, para dividir os projetos que mais chamaram atenção em suas últimas viagens mundo afora.

Confira na galeria abaixo as construções mais incríveis segundo ela, e não esqueça de anotar suas pérolas também:

1. Heydar Aliyev Centre 

Esse é o museu que a renomada artista iraquiana Zaha Hadid, uma das favoritas da Anita, projetou e que se ergue imponente no meio dos edifícios que confirmam o passado ‘soviético’ da capital do Azerbaijão, Baku. Curvas, arcos, perspectivas… um espetáculo!

10

2. Carpet Museum

Já que começamos em Baku, impossível não falar sobre o Carpet Museum, com um design desafiador e super criativo, que mais parece um tapete voador enrolado! O projeto é do austríaco Franz Janz e o museu é considerado  Património Cultural  da Humanidade pela UNESCO. Demais, não é mesmo?

2

3. Musée des Civilisations d’Europe et de Méditerranée 

Em Marseille, na França, o Museu das Civilizações é obra do arquiteto Rudy Ricciotti e a fachada parece uma enorme tela rendada. Fica localizado na entrada do antigo porto, uma área que foi toda revitalizada recentemente. Inesquecível!

3

4. L’Ombriere 

Também em Marseille e projetado por Norman Foster, essa fantástica estrutura fica no porto da cidade, bem onde funcionava o antigo mercado da cidade. Se tornou um espelho d’agua enorme que reflete as pessoas que passam por ali, os barcos…. basta olhar para cima e apreciar o movimento.

5

5. Louis Vuitton Fondation

E na lista da Anita não poderia faltar um bom representante em Paris, claro! A Fundação Louis Vuitton, do famoso arquiteto Frank Gehry mais parece um intrincado jogo de curvas e sobreposições, como um barco gigante, navegando no meio do Parque Bois de Boulogne. Superbe!

4

6. Bio Museum 

Outra obra prima da arquitetura é o novo Museu da Biodiversidade no Panamá, também idealizado por Frank Gehry. Divertido e genial!

6

7.  Teshima Museum

E a surpresa das nossas sugestões é o Teshima Museum, no Japão, obra do celebrado arquiteto Ryue Nishizawa e que a Anita, por sinal, ainda não conhece…. mas, só por enquanto. :)

8

Posted by
10 de junho de 2015 0

:: *Urban | Acontece por aí | Art & Architecture | Brazil - Southeast Region | By Matueté | Sem categoria | Top 5 | Urbano

Pode até parecer que São Paulo tenha se tornado a queridinha do Street Art mundial do dia pra noite, mas esse reconhecimento é fruto de muita persistência e audácia de vários entusiastas urbanos que, há anos, investem em arte criativa e fazem da cidade um celeiro de artistas descolados e galerias bacanas (bacanas mesmo!), comparáveis a Berlin, Tóquio e Los Angeles.

Os bairros Jardins e Pinheiros ainda dominam esse mercado, mas basta dar uma voltinha pelo Cambuci, Glicério ou pelo Centro da cidade, para ver cada vez mais espaços em prédios antigos, que renovam constantemente sua programação, com workshops, palestras, saraus e até pocket shows, para se tornarem ainda mais atraentes e completos.

Como adoramos o tema, decidimos listar 11 galerias imperdíveis na cidade. Pra curtir e inspirar!

1.A7ma

A A7MA (pronuncia-se A-sétima) fica num ponto estratégico da Vila Madalena, justo em frente ao Beco do Batman (a meca do graffiti brasileiro) e virou referência, com quartos recheados de obras de artistas emergentes, staff simpático e preços honestos. Todas as quartas-feiras acontecem o já consagrado Sarau do Burro, com performances incríveis, e aos sábados sempre tem alguma expo de qualidade ou um agito interessante!

a7ma

2. King Cap

A King Cap começou como uma graffiti shop (a primeira fora do centro de SP) vendendo latas de spray, canetões para tags e camisetas importadas. Hoje, conta com um espaço no andar de cima que abriga algumas das melhores exposições da cidade, sempre impécáveis! Vale a pena conhecer e dar uma folheada nos livros e revistas que eles tem por lá. O Instagram da loja também é bem bacana :)

king cap

3. Tag Gallery

Ocupando um espaço no centro histórico da cidade, a Tag Gallery deriva do antigo Tag and Juice, que era um mix de galeria e loja para bikes fixed gear. Com curadoria de Billy Castilho, se dedica ao desenvolvimento da Street Art e sua conexão com artistas de todo o mundo. As vernissages são animadas e a vista do prédio é bem especial, a cara de SP.

tag

4. Overground Art Studio Gallery

Próximo à Pinacoteca de São Paulo, está o criativo estúdio que tem como conceito apresentar artistas ousados e pichadores veteranos. Sob a tutela de Zezão (celebrado artista que desenha nos esgotos dos maiores centros urbanos do planeta), a galeria tem uma linguagem underground bem vanguardista. Pra sair do óbvio…

over

5. Pivô

Em pleno edifício Copan (do mestre Oscar Niemeyer), o PIVÔ é uma associação cultural sem fins lucrativos que promove atividades de experimentação no campo da arte, arquitetura, urbanismo e outras manifestações contemporâneas. A programação contempla exposições, intervenções, cursos, debates e palestras, alternando projetos de concepção e produção própria. Para quem gosta de fotografar,  a locação é bem linda!

pivo

6. Galeria Gravura Brasileira

Fundada em 1998, essa casinha rústica nasceu com a proposta de mostrar a gravura histórica e contemporânea em toda a sua diversidade, com exposições temporárias e um acervo belíssimo. A galeria diz ser o único espaço de exposições no país dedicado somente à gravura, com mais de cem exposições realizadas nos últimos 10 anos. Um clássico!

gravura

7. Choque Cultural

A Choque Cultural foi a grande pioneira dessa febre do Street Art paulistano, e foi palco de exposições épicas de artistas renomados como Gêmeos, Coletivo Bijari Speto ainda no final dos anos 90. O núcleo de artistas representados pela galeria ainda é um dos mais poderosos do país. Não deixe de passar por lá e confira a fachada que vai se transformando a cada temporada. Respeito total!

choqueL-640x426

8. White Cube

Filial da famosa galeria de Londres, a White Cube desembarcou em São Paulo para expandir o cenário da arte contemporânea em meados de 2012 e ainda se mantém fresca e original. Instalada num antigo depósito, traz vários artistas internacionais para expor com frequência. Avant Garde!

A fachada da White Cube

 

9. Doc Galeria

Essa é para os amantes de fotografia, como nós! (E não estamos falando de Instagram) A galeria, que também funciona como escritório, está focada no que é captado por lentes alheias, com propostas pra lá de interessantes. Além das expos, o espaço também realiza oficinas e encontros para debater Arte fotográfica.

docgaleria1

10. Casa Triângulo

Desde 1988, a Casa Triângulo é uma das galerias brasileiras mais importantes e respeitadas da cena de arte contemporânea, e se destaca por desempenhar um papel crucial na construção e consolidação de carreiras de vários artistas relevantes na história recente da arte brasileira, como o grafiteiro Nunca, por exemplo. Um must see pra quem curte arte!

trian

11. Museu aberto de Arte Urbana

E, como não poderia deixar de ser, temos um representante definitivamente urbano: o Museu aberto é formado por 66 pilastras de sustentação da linha Azul do metrô, e ficam na Avenida Cruzeiro do Sul. Pintados por 58 grandes nomes do Graffiti, a iniciativa do projeto surgiu quando 11 deles tentavam pintar essas mesmas pilastras e acabaram presos pela polícia. Após solucionarem a questão, amadureceram a ideia, foram atrás da regularização fiscal e ainda ganharam o apoio da Secretaria de Estado da Cultura, que bancou todas as latas de spray! É só chegar…

aberto

Posted by
5 de junho de 2015 0

:: Dica do Viajante | Top 5

Viagens especiais merecem ser lembradas para sempre, não é mesmo? E viajantes dedicados, cada vez mais, montam em suas casas memoriais com pequenas recordações dos países visitados. Pode soar demodé, mas é bem divertido e vale tudo: de colheres de café, até bottons e garrafas de licor. Nós também curtimos essa ideia e resolvemos numerar nossos mimos favoritos para perpetuar nossas melhores aventuras. Junte-se a nós!

Qual deles sempre tem espaço garantido na sua mala?

1. Postais

Eles são fofos, fáceis de serem encontrados, baratinhos, não pesam nada e todo mundo adora! Então, da próxima vez que estiver viajando e for enviar um postal pra alguém, não esqueça de incluir um bem lindo pra montar seu próprio mural.

2. Camisetas

Não é nossa intenção promover um revival dos anos 80, mas camisetas sempre serão ótimos souvenirs. Além de anunciarem aos quatro ventos por onde você já esteve, são uma ótima desculpa para começar um bate papo e valorizam naturalmente seu status de viajante. Vista e invista! Because We Love Paris, London, Hong Kong, Amsterdam….

3. Canecas

Nada melhor que um café gostoso para começar o dia com o astral lá em cima. E melhor ainda quando vem numa embalagem atrativa, nostálgica e divertida. Canecas são unânimes, todos temos aquela preferida, meio desgastada pelo tempo, mas que faz toda a diferença na hora de saciar nosso desejo matinal. Não duvide, canecas são sucesso garantido!

mug2

4. Imãs de Geladeira

Quer personalizar a casa e não sabe por onde começar? Nós sabemos: a geladeira! Há décadas elas reinam absolutas como suporte de recordações de viagem; um mural de destinos conquistados. E que assim se mantenha :)

gel

5. Chocolates

Eles tem curta durabilidade (muitas vezes até nem conseguem chegar à salvo de volta pra casa), mas unem nostalgia e satisfação imediata. Sim, falamos de chocolate, essas maravilhas comestíveis! Cada país tem pelo menos um bom representante à altura. Argentina, Londres, França, Suíça… (hum Suíça, te amamos mais do que nunca por isso). Quer ser bem recebido quando voltar de viagem? Fácil; leve chocolates.

chocolate-camel

6. Bebidas típicas

Todo destino tem uma bebida característica, imperdível e especial. A tequila mexicana, o pisco peruano, uma boa cerveja escura alemã, a cachaça brasileira…. e por aí vai. As embalagens muitas vezes são inusitadas, impressionam e são ótimas para decorar o bar ou adega. Satisfação garantida e, muito melhor, se compartilhada.

saque

7. Colheres de Café

Elas foram uma febre há alguns anos atrás, consumidas especialmente por mulheres, que tinham muito orgulho em exibir seu “mapa mundi” de colheres de café nas mesas de centro da sala. E são tão fofas e delicadas que a tendência de colecioná-las começa a se propagar novamente. Ótimo resgate!

spo2

8. Mapas

Eles têm esse valor ancestral agregado, como se representassem uma “caça ao tesouro” aos highlights de cada lugar. Pode ser o plano do metro de Londres, as atrações destacadas do Louvre ou até o guia da Disney, mas mapas garantem boas recordações, especialmente quando se explora um lugar caminhando. E ficam lindinhos emoldurados….

1962-Disneyland-Map-LG

9. Chaveiros

Abre-te Sésamo, mas em grande estilo! Eles podem até parecer um pouco cafonas, mas temos certeza que é um dos itens mais lembrados quando pensamos em lembrancinhas de viagens. E seguirão firmes e fortes também na nossa lista.

keys

10. Miniaturas

Todo país tem um símbolo representado docemente em forma de miniatura. A dançarina espanhola, o buda tibetano, a matrioska russa, as pequenas bonecas peruanas protetoras dos sonhos, o gato da sorte chinês, e como não lembrar a clássica mini Eiffel Tower. Sim, também queremos todos eles no nosso santuário kitsch de recordações de viagens :)

Posted by
4 de abril de 2014 0

:: (a) África | (a) Brasil | (a) Europa | Top 5

imagem-grande2

A Matueté sugere as mais incríveis viagens para o ano de 2014. De Botswana à Islândia, do Rio de Janeiro ao Tapajós.

Confira essa seleção exclusiva feita pela nossa equipe no Anuário Wish que já está nas bancas ou no link.

Boa viagem!

Posted by
12 de julho de 2012 0

:: (a) Brasil | Insider | Natureza | Top 5

Floresta que cobre a maior parte da Bacia Amazônica da América do Sul e seus surpreendentes sete milhões de quilômetros quadrados, a Amazônia ainda é território desconhecido para muitos brasileiros. A dificuldade de acesso e a extensão do nosso país fazem com que os 60% da floresta que pertencem ao Brasil vivam apenas no imaginário de algumas pessoas ou nas imagens de noticiários da TV.

Somos especialistas em produzir viagens para lá, seja ela num hotel de selva ou navegando pelas águas dos grandes rios. De todas as maneiras, a experiência é surpreendente e clicando aqui você entenderá os motivos!

E, para quem quer mergulhar no universo mágico da nossa floresta Amazônica selecionamos algumas publicações e um vídeo sobre as histórias, descobertas e mistérios que ainda permeiam a vegetação e os rios desse gigante natural.

>> “Fordlandia – Ascenção e Queda da Cidade Esquecida de Henry Ford” – editora Rocco
Escrito por Greg Grandin, o livro conta como o empresário americano Henry Ford fundou duas modernas cidades às margens do Rio Tapajós.

>> “O Rio da Dúvida – A Sombria Viagem de Theodore Roosevel e Rondon pela Amazônia” – Companhia das Letras
O livro de Candice Millard narra a aventura do ex-presidente americano e do então coronel Rondon pela selva brasileira e os conflitos entre o homem e a natureza.

>> “O Livro de Ouro da Amazônia”- Ediouro
O ambientalista e pesquisador João Meirelles Filho mostra os aspectos geográficos, históricos, políticos e ambientais dos 60% da floresta presentes na superfície brasileira.

>> “Flores da Floresta Amazônica” – Editora Escrituras

A obra é formada por mais de 60 trabalhos da inglesa Margaret Mee, uma das mais importantes ilustradoras do século XX, feitos com base nas flores da Amazônia que conheceu durante suas expedições ao Brasil.

>> “O povo Brasileiro” – Filme
Baseado na obra de Darcy Ribeiro, o filme mostra a miscigenação do povo brasileiro – mistura de índio, europeu e negro – e de que forma isso aconteceu em diferentes cantos do país.

Posted by
8 de junho de 2012 0

:: Top 5

Elegante, cosmopolita, tradicional e moderna ao mesmo tempo, Londres é destino de viagem para quem quer respirar os ares da realeza britânica, além de ser a sede das Olimpíadas deste ano. Para visitar a cidade muito bem instalado, selecionamos os cinco melhores hotéis na terra da Rainha, meca do rock e capital mundial do chá das cinco.

BULGARI LONDON

O novíssimo hotel, inaugurado em 1º de junho combina serviço Ritz-Carlton com sofisticação Bulgari. A homenagem a marca aparece no design do hotel, que tem como principal material a prata, nos quase 90 quartos e suítes com tecidos feitos por artesãos italianos e desenho de joias clássicas Bulgari. Não precisa de mais nada!

THE  CONNAUGHT


Localizado no centro de Mayfair, em um edifício vitoriano histórico, o hotel “posh” e elegante ainda mantém o ar de private club de tempos atrás.

MANDARIN ORIENTAL LONDON


Membro de uma das redes de hotelaria mais luxuosas do mundo, o hotel tem a melhor vista para o Hyde Park, além de estar pertíssimo do Knightsbridge.

BROWN’S


Chique e discreto, o hotel fundado em 1837 e reformado pela última vez em 2000, fica no coração de Mayfair.  Próximo das badaladas Bond e Regent Street, e dos principais teatros e galerias de arte da cidade.

45 PARK LANE

Irmão mais novo do grandioso e sofisticado Dorchester, é indicado para quem quer hospedagem ao estilo boutique (leia-se hotel charmoso, menor e mais exclusivo), com serviço impecável.

Posted by
22 de maio de 2012 0

:: (a) Américas | Top 5

Algumas cidades ao redor do mundo oferecem ingredientes raros ou pratos tão únicos quanto o lugar onde são preparados. Gabriela Figueiredo – integrante da equipe Matueté – faz uma seleção dos cinco melhores destinos para quando comer bem é o principal objetivo.

PERU


A cozinha peruana – resultado de combinação de influências indígenas, européias, africanas e asiáticas – sobreviveu ao tempo, soube se reinventar e transformou-se em uma gastronomia contemporânea, mas sem perder as raízes. Boa dica é passar pelo Mesa18, restaurante que tem Toshiro Konishi como chef responsável (ele tem Nobu em seu currículo) e curiosos pratos da cozinha fusion japonesa e peruana.

ALBA

Quando chega o outono na região de Alba, no Piemonte italiano, entre outubro e novembro, é aberta a temporada de trufas brancas. Ali, as trufas nascem espontaneamente e são consideradas as mais brancas, intensas e finas trufas do mundo. Não à toa, é uma das iguarias mais caras da gastronomia mundial. Nossa recomendação para apreciá-la? O restaurante San Maurizio Gourmet, na Piazza San Paolo, em Alba – imperdível.

PERIGORD

A região francesa de Perigord – ao sudoeste do país, na região da Aquitânia – é famosa pela produção de trufas negras e pelo melhor Foie Gras do mundo. Ali os gansos e patos são as grandes estrelas e têm até uma estatua em homenagem aos animais em um dos vilarejos. Por lá, recomendamos dois Relais Chateaux: Château de la Treyne e  Le Vieux Logis, ambos com restaurantes fabulosos.

TÓQUIO


Como não poderia deixar de ser, Tóquio abriga o melhor da culinária japonesa, além de ser a cidade com maior número de restaurantes com estrelas Michelin no mundo. Para imergir nesse mundo de sushis e sashimis vale visitar o mercado de peixes Tsukiji.

PAÍS BASCO


Destino ideal para quem quer experimentar a cozinha molecular e descontrutivista do chef catalão – e melhor do mundo – Ferran Adriá. Alguns de seus discípulos abriram seus restaurantes na região basca, como o chef Andoni Aduriz, do Mugaritz, o Juan Mari Arzak, do Arzak e Pedro Subijana, do Akelarre, e atraem curiosos e amantes da nova gastronomia.

Posted by