TAPIOCA
Matueté Blog

Brazil – North Region

1 de julho de 2015 1

:: (a) Américas | Brazil - North Region | Culture & History | Nature

Você já ouviu falar da Fordlândia, uma cidade na Amazônia que foi abandonada quase tão rápido quanto foi construída? Se ainda não ouviu, confira essa história fantástica que mais parece um filme…

f

Basicamente, começou assim: em 1928, o bem sucedido engenheiro norte americano (e fundador da Ford Motor) Henry Ford, colocou uma cidade inteira desmontada nos porões de dois navios e despachou para a floresta Amazônica!

    1       21

Ele havia adquirido um terreno de quase 15.000km² às margens do rio Tapajós e tinha o intuito de produzir ali todo o látex necessário para a produção dos pneus de sua empresa, além de criar um subúrbio americano bem no coração da floresta. E ainda por cima, num ataque de criatividade, ele a chamou de Fordlândia. :)

v

Em um período relativamente curto de tempo, já havia casas, água encanada, eletricidade, um hospital de primeira linha e alguns extras como piscinas e até um cinema. A cidade transplantou até mesmo os hamburguers e as típicas danças de quadrilha dos EUA, imagine só!

Esse tipo de imposição cultural talvez até fosse aceito, caso a produção de borracha tivesse decolado, mas o que Ford não sabia é que o o ciclo da borracha já havia acabado no Brasil e que as seringueiras da Fordlândia eram plantadas em solo infértil e muito próximas entre si, o que as tornava um alvo fácil para pragas agrícolas. Além disso, os funcionários brasileiros começaram a se rebelar contra as regras estritas no estilo de vida.

 2          3

A sentença de morte para a Fordlândia veio alguns anos mais tarde, em 1945, quando a invenção da borracha sintética tornou a cidade irrelevante. No mesmo ano, Henry Ford II (neto do empresário) tornou-se presidente da Ford e decidiu encerrar as operações na cidade. A empresa vendeu a terra de volta para o Brasil com um prejuízo de US$ 20 milhões (ou quase US$ 200 milhões hoje), deixando o pequeno subúrbio de Fordlândia na decadência.

5

Hoje, a cidade ainda é habitada, mesmo que totalmente abandonada, em ruínas e atrai visitantes curiosos em ver o sonho que Henry Ford deixou na Amazônia e (para sorte da mãe natureza) não vingou.

E, pasmem: Ford nunca foi à Fordlândia depois de construída!

12

*Se ficou com vontade de saber mais dessa história, vale a pena ler Fordlândia – ascenção e queda da cidade esquecida de Henry Ford na Selva, de Greg Grandin. O livro é resultado de uma longa e detalhada pesquisa do historiador americano e foi até finalista do Pulitzer! E veja também o documentário Fordlândia, de Marinho Andrade e Daniel Augusto, que resgata detalhes do local.

Posted by